Arte Projeto ocupa ruas do Recife para ressignificar espaços urbanos

Publicado em: 30/01/2019 20:14 Atualizado em: 30/01/2019 20:18

Foto: Divulgação.
Foto: Divulgação.
No começo de fevereiro, o Recife recebe duas ações do projeto “Urbe-se”, grupo de artistas de diferentes gerações que vai ocupar espaços urbanos da cidade, promovendo trocas artísticas, estimulando a cena de artes visuais com uso das novas tecnologias e ainda a ressignificação desses espaços. As primeiras ocupações serão na sexta-feira (1), na Casa da Cultura, e no dia seguinte, sábado (02), no Monumento Tortura Nunca Mais. O público vai poder acompanhar as performances, nos dois dias, a partir das 19 h.

Bia Rodrigues, Chico Ludermir, Daniel Santiago (Equipe S.A.), Isabela Stampanoni, João Lin, Hassan Santos e Roberto Traplev, foram convidados para desenvolverem obras em diferentes poéticas e suportes para serem projetadas nas superfícies (fachada e mural) de dois espaços públicos que carregam histórias de luta política e social. Os artistas vão interagir com o grupo VJ’s Retinantz, de Gabriel Furtado, Mary Gatis e Cauê Nascimento. O projeto conta ainda com a participação do músico Alex Mono, à frente da criação de trilhas e design sonoro das obras de cada artista. (abaixo, detalhes da obra de cada artista).

Os locais escolhidos para as ações artísticas trazem em si significados próprios que remetem a fatos históricos que revelam extremos da condição humana entre a luz e a sobra e possibilitam novas configurações visuais entre arquitetura, arte e imagem. A Casa da Cultura, no bairro de Santo Antônio, é um local onde aconteceram inúmeros acontecimentos da história pernambucana. Até 1973 era Casa da Detenção. Registra a passagem de alguns prisioneiros ilustres com Gregório Bezerra, João Dantas e Antônio Silvino. Foi reformada e transformada em Casa da Cultura, 1976. No local funcionam as sedes do Movimento Negro Unificado e dos Anistiados Políticos. Enquanto que o Monumento Tortura Nunca Mais, na Boa Vista, pode ser entendido como um espaço simbólico de um período importante da história do Brasil.

As ações serão feitas com projeções de videomapping (mapeamento de vídeo) com o objetivo de proporcionar novas conexões do público com esses lugares, tornando possível que o espectador possa atribuir novos significados e novas relações com a cidade. O videomapping do projeto “Urbe-se”, além de valorizar o traçado arquitetônico, os valores estéticos e históricos de cada lugar, permite ainda que a edificação/monumento se torne o ambiente especial para o artista exibir sua obra.

O projeto “Urbe-se” se coloca especialmente como uma atividade de arte e política. O coletivo aproveita para fazer um convite à população para fazer o exercício de ressignificação desses espaços públicos. O projeto “Urbe-se” foi aprovado no Funcultura

Serviço:

URBE-SE
Dia 01 de fevereiro (sexta) - Fachada da Casa da Cultura – Rua Floriano Peixoto, Santo Antônio. Hora - 19h às 21h

Dia 02 de fevereiro (sábado) - Monumento Tortura Nuca Mais (sábado, 02) - Praça Padre Henrique, Rua da Aurora, Boa Vista. Hora - 19h |às 21h 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.