RMR Presos lideram crimes de tráfico de drogas e homicídios no estado Três operações deflagradas hoje pela Civil cumpriram 43 mandados de prisão, sendo 22 para pessoas já presas

Publicado em: 29/01/2019 09:08 Atualizado em: 29/01/2019 13:02

Dos 21 suspeitos que estavam para ser presos, apenas um continua foragido. Foto: divulgação/Polícia Civil
Dos 21 suspeitos que estavam para ser presos, apenas um continua foragido. Foto: divulgação/Polícia Civil
Os números divulgados pela Polícia Civil ao final de três operações realizadas, nesta manhã, na Região Metropolitana do Recife (Recife, Olinda e Paulista), comprovam: o comando do tráfico de drogas e homicídios continua nas mãos de líderes presos. De um total de 43 mandados de prisão expedidos para serem cumpridos hoje, 22 foram direcionados a pessoas que já estão no sistema carcerário. Uma delas, Jurandir Xavier Júnior, mais conhecido como Júnior Box, traficante do bairro de Santo Amaro, no Recife, velho conhecido da Polícia Civil pernambucana e hoje cumprindo pena em um presídio federal em Rondônia, a Penitenciária Federal de Porto Velho. Dos 21 suspeitos soltos, apenas um não foi localizado.

A Operação Reincidência investigou a organização criminosa de Box, mantido preso desde 2009 e alvo de três operações da polícia pernambucana mesmo estando atrás das grades. Segundo o chefe da Polícia Civil, Joselito Kerhle, ele se aliou a Ramon Chaves, preso desde 2017 e considerado seu braço direito, dentro de uma unidade penal do estado, para comandar o tráfico e homicídios relacionados à comercialização de drogas. “Tivemos dois triplo homicídios em janeiro e junho do ano passado, onde Saulo de Tarso, também do grupo, executou as vítimas. Ele foi preso na Paraíba em julho do ano passado, o que comprova que trata-se de uma quadrilha interestadual.” Saulo de Tarso também cumpre pena em Pernambuco.

A Operação Frates investigou uma organização criminosa comandada por dois irmãos, William e Wellington Silva Martins, que atuam de dentro do Presídio de Igarassu com os crimes de tráfico e homicídios. Na Operação Currus, a Polícia Civil prendeu seis pessoas, entre elas, Waltemberg Alvers, conhecido como Berg, apontado também como autor de sequestros e roubo de carros. Segundo Kerhle, a Polícia Civil impediu um sequestro da quadrilha de Berg no último sábado. A vítima seria um empresário do ramo de frigorífico.

No total, as três operações resultaram na apreensão de 13 veículos e drogas, como cocaína, maconha e crack. Os investigados nas três operações são apontados como autores de 16 homicídios relacionados ao tráfico de drogas.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.