Saúde Verão pede cuidados especiais com ouvidos, nariz e garganta Na estação mais quente do ano, recomendações de médicos otorrinolaringologistas se tornam ainda mais valiosas para evitar problemas de saúde

Por: Estúdio DP | Conteúdo Patrocinado

Publicado em: 25/01/2019 17:46 Atualizado em: 25/01/2019 17:49

Durante o verão, banhos de mar e piscina se tornam mais frequentes e exigem cuidados especiais com nariz, ouvidos e garganta. Foto: Nando Chiappetta/DP
Durante o verão, banhos de mar e piscina se tornam mais frequentes e exigem cuidados especiais com nariz, ouvidos e garganta. Foto: Nando Chiappetta/DP

No verão, quando os banhos de mar e piscina se tornam mais frequentes e as temperaturas são as mais elevadas do ano, as recomendações de médicos otorrinolaringologistas merecem atenção especial. Hábitos simples, como higienizar a orelha corretamente e lavar o nariz com solução salina, podem evitar complicações e manter a saúde em dia durante a estação.

“Nessa época do ano, as principais queixas dos pacientes que nos procuram geralmente estão relacionadas à exposição exagerada a um banho de piscina, banho de mar. Além das otites externas, também relacionadas a quadros virais, que são muito comuns nesses meses, em razão da grande exposição a um grande número de pessoas que procuram ir a shoppings, cinemas”, observa o médico otorrinolaringologista Milton Souza Leão Júnior, do serviço de otorrinolaringologia do Hospital de Olhos de Pernambuco, o HOPE.

O médico Milton Souza Leão Júnior, do serviço de otorrinolaringologia do Hospital de Olhos de Pernambuco, o HOPE. Foto: Ademara Thalyta/DP
O médico Milton Souza Leão Júnior, do serviço de otorrinolaringologia do Hospital de Olhos de Pernambuco, o HOPE. Foto: Ademara Thalyta/DP
Segundo o médico, alguns cuidados básicos devem ser incorporados à rotina diária da população e podem evitar problemas de saúde comuns nos ouvidos, nariz e garganta, sobretudo na temporada de calor. “Primeiro, nunca manipular o ouvido. Não usar dedo, cotonete, lápis, nada. A orelha se limpa com água e sabão. Durante o banho, podemos usar a espuma do shampoo, do sabonete. Depois, água para tirar o excesso de espuma e uma toalha para secar”, explica o médico.

Pinças, objetos pontiagudos e hastes flexíveis, os populares cotonetes, devem ser evitados, já que podem provocar fissuras, cortes ou mesmo perfurações graves. “A orelha possui uma pele muito fina. Quando manipulada, pode sofrer traumas que evoluem para dores, secreções. Pode ocorrer até mesmo a perfuração da membrana timpânica, o que prejudicaria a audição”, complementa o especialista.

Para os que convivem com problemas no nariz, como rinites alérgicas, as lavagens com solução salina podem aliviar os sintomas e prevenir complicações. Irritações causadas pelo cloro da piscina ou pela água do mar, recorrentes nos primeiros meses do ano, também podem ser atenuadas.

A estação mais quente do ano requer atenção e equilíbrio para não desencadear complicações de saúde. Foto: Paulo Paiva/DP
A estação mais quente do ano requer atenção e equilíbrio para não desencadear complicações de saúde. Foto: Paulo Paiva/DP
“Recomendamos a utilização da solução salina em lavagens diárias do nariz. A solução salina tem o mesmo PH da mucosa do nariz, não causa dor, não causa irritação. É importante, ainda, nunca assoar o nariz. O correto é inspirar a solução e eliminá-la pela boca. Quando você tenta assoar o nariz, está provocando uma ação antifisiológica. Isso pode provocar um trauma e até evoluir para uma sinusite”, detalha Milton Souza Leão Júnior.

Os cuidados se estendem também à garganta. “Para quem fala muito, quem precisa da voz, a hidratação e o repouso da voz são fundamentais. Quem tem refluxo deve manter a dieta, evitar excesso de café, de frituras, de bebidas gasosas. Principalmente, evitar comer e se deitar logo em seguida”, aconselha o médico. O refluxo, que pode causar tosses ou engasgos, requer cuidados durante as férias: uma pausa entre a última refeição do dia e o momento de descanso deve ser cumprida. A alimentação, vale frisar, deve ser balanceada – mesmo nos dias de folga.

“À medida que se sinta algum desconforto, algum sintoma, como dor, secreção ou qualquer outro problema, qualquer pessoa deve procurar um médico. Não adianta querer se medicar, pensando se tratar de uma virose de verão”, complementa o otorrino, que recomenda a visita a um especialista do segmento pelo menos uma vez por ano.

As consultas periódicas de rotina são fundamentais para identificar e tratar problemas desde os primeiros sintomas. Foto: Peu Ricardo/DP
As consultas periódicas de rotina são fundamentais para identificar e tratar problemas desde os primeiros sintomas. Foto: Peu Ricardo/DP




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.