Arruda Três suspeitos são presos por aplicar golpes em seguradoras de veículo A Polícia Militar acredita que se trata de uma organização criminosa que repassava carros clonados após prestar queixa por furto

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 11/01/2019 13:40 Atualizado em:

Três pessoas foram presas por associação criminosa suspeitas de aplicar golpes em seguradoras de veículos e vender carros clonados. De acordo com a Polícia Militar, a quadrilha adulterava as placas dos veículos, acionava o seguro informando que teria havido um roubo e revendia o automóvel por um valor abaixo do praticado no mercado.

Uma equipe da radiopatrulha recebeu a denúncia do golpe durante uma ronda de rotina no bairro do Arruda, no último dia 9. Um dos suspeitos, identificado como Edwilson Medeiros Chaves, de 38 anos, foi preso em flagrante ao tentar vender um veículo do modelo Onix em um posto de gasolina naquele bairro. "Foi feita a abordagem no veículo e pela placa não foi constado furto, mas o chassi apresentou que o carro havia sido roubado", detalha o major Alexandre Jorge, comandante da Radiopatrulha.

A partir da suspeita, os policiais foram até a casa de Edwilson, onde encontraram documentos de diferentes veículos e um simulacro de arma de fogo. Naquela ocasião, ele confessou que era responsável por vender os carros clonados e apontou como o líder da quadrilha Carlos Frederic Lucena Porto, 41. Na garagem da residência dele havia um automóvel da marca Ranger Rover que estava no nome de Laura Daiane de Souza, de 37. A princípio, os policiais acharam que se tratava de uma vítima do suspeito, mas ao chegar na residência dela descobriram evidências que apontaram a mulher como mais uma envolvida nos crimes.

"Nós achávamos que se tratava de uma das vítimas, mas na verdade ela tinha ligação com os acusados e havia prestado queixa de que o veículo havia sido roubado, mas entregou o carro a Carlos Frederic. Ele venderia esse carro a um valor bem mais barato com uma placa 'quente' e depois pagaria uma comissão para Edwilson", esclareceu o major.

As três prisões em flagrantes darão início às investigações que a partir de agora ficam a cargo da Polícia Civil. Durante a abordagem da Polícia Militar, foram apreendidos um veículo de modelo Evoque da marca Range Rover, um Renegade da Jeep e um Onix da Chevrollet. Também foram encontrados com os suspeitos um simulacro de pistola e um revólver calibre 38 com seis munições não usadas.

Carlos Frederic Lucena Porto, 41 anos, foi preso em flagrante e pode responder pelos crimes de associação criminosa, estelionato, adulteração de veículo e posse ilegal de arma de fogo. Edwilson Medeiros foi preso em flagrante por associação criminosa, estelionato e adulteração de veículo. E Laura Daiane de Souza, 37 anos, também capturada em flagrante, será investigada por associação criminosa e comunicação falsa de crime.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.