Segurança Férias escolas aumentam chances de acidentes com energia elétrica. Confira dicas para evitá-los De acordo com a ONG Criança Segura, os acidentes são as principais causas de morte de crianças e adolescentes, com faixa etária de um a 14 anos, no Brasil

Publicado em: 08/01/2019 14:51 Atualizado em: 08/01/2019 15:00

Muitos acidentes domésticos envolvendo energia poderiam ser evitados com medidas simples de prevenção. Foto: Paulo Paiva/DP.
Muitos acidentes domésticos envolvendo energia poderiam ser evitados com medidas simples de prevenção. Foto: Paulo Paiva/DP.
A curiosidade das crianças pode levá-las a algumas situações perigosas, principalmente no período de férias, quando elas passam mais tempo em casa e aumenta a probabilidade de elas ficarem mais próximas de objetos domésticos relacionados à eletricidade como fios, cabos e tomadas. De acordo com a ONG Criança Segura, os acidentes são as principais causas de morte de crianças e adolescentes, com faixa etária de um a 14 anos, no Brasil.

Para minimizar os riscos com a energia elétrica, a Companhia Energética de Pernambuco (Celpe) recomenda atenção redobrada dos pais ou responsáveis para prevenir e evitar acidentes domésticos e também alerta a população para alguns cuidados que garantem a segurança dos pequenos e tranquilidade dos adultos.

Muitos acidentes domésticos envolvendo energia poderiam ser evitados com medidas simples de prevenção, de acordo com o órgão. A primeira ação, e a mais básica, é manter os pequenos longe de qualquer objeto que possa levar a um choque elétrico. No caso das tomadas, devem ser utilizados protetores para que não sejam introduzidos objetos metálicos, considerados ótimos condutores de eletricidade. Usar o “T” (benjamim) e extensões de maneira definitiva também é perigoso, além de sobrecarregar as tomadas, pode causar curtos circuitos e incêndios.

Equipamentos eletroeletrônicos, como videogames e computadores, devem ser ligados e desligados da tomada por um adulto, sempre utilizando o plugue e jamais puxando diretamente o fio. A fiação, inclusive, deve estar em perfeitas condições. Se o cabo apresentar algum desgaste no isolamento, o aparelho não deve ser conectado à tomada, caso contrário pode representar perigo de choque elétrico.

Sempre que for utilizar equipamentos, como a geladeira, é preciso estar atento para não manuseá-la com os pés descalços e nunca manter contato com o eletrodoméstico quando o corpo estiver molhado. Esse cuidado deve ser ainda maior nas casas com piscina ou na praia, uma vez que é comum as pessoas saírem molhadas e abrir freezers e refrigeradores. Nas áreas molhadas, a Celpe ressalta a obrigatoriedade da instalação do condutor de aterramento, mais conhecido como “fio terra”, conforme exigência da NBR 5410 (Instalações Elétricas em Baixa Tensão).

Outro alerta importante são os cuidados com as pipas, uma das brincadeiras mais comuns durante as férias de verão. Praticar em áreas inadequadas pode causar sérios riscos à saúde, inclusive levando à morte por meio de descarga elétrica. A diversão deve acontecer em lugares abertos, sem a presença de rede elétrica, como parques, praias, campos de futebol e áreas mais afastadas dos centros urbanos.

O perigo de empinar pipa em lugares indevidos se dá quando a linha enrosca em postes, transformadores e nos cabos elétricos, podendo provocar curtos-circuitos e, até mesmo, interrupção no fornecimento de energia da região. Outro perigo são as linhas com cerol, que podem danificar os fios, além de oferecer riscos à população, principalmente os motociclistas.

Em casos de acidentes com energia elétrica dentro de casa, providencie socorro ligando para o Corpo de Bombeiros (193) ou para o Samu (192) e desligue o disjuntor elétrico ou a chave geral. É importante lembrar que não se deve tocar na vítima ou no fio elétrico sem saber se estão desligados. 

Principais dicas para evitar acidentes com crianças: 

1. Mantenha as instalações elétricas em bom estado. Não use fios emendados, velhos ou danificados;

2. Água e eletricidade não combinam: mantenha os aparelhos elétricos longe de água e ao utilizar qualquer equipamento esteja sempre calçado e com as mãos enxutas;

3. Mantenha as crianças longe de tomadas, fios e aparelhos elétricos. Use tomadas no novo padrão do Inmetro ou utilize protetores;

4. Ao ligar ou desligar um eletrodoméstico da tomada, segure pelo plugue (parte rígida isolante), e nunca puxe pelo fio;

5. Fique atento: usar o “T” (benjamim) ou extensões, em caráter definitivo, é perigoso, podendo causar curtos circuitos e incêndio;

6. É extremamente perigoso subir em postes, torres de alta tensão ou invadir subestações. Mantenha distância de fio caído ou partido, previna as pessoas para que se afastem do local e ligue de imediato para a Celpe;

7. Para soltar pipas procure lugares abertos, afastados da rede elétrica. Além disso, não use cerol ou fio metálico. E se a pipa ficar presa nos fios elétricos, nunca tente retirá-la;

8. Energizar cercas, muros ou portões pode causar acidentes;

9. Nunca use fios metálicos nem papel laminado para confeccionar a pipa, eles são como condutores de energia e podem causar choques fatais;

10. Se a pipa ficar presa nos fios elétricos, nunca tente retirá-las;

11. Não use cerol. Além do risco de ferir ou mesmo matar, o cerol costuma cortar os fios;

12. Não jogue objetos na rede de energia elétrica, como arames, correntes e cabos de aço, além de causar interrupções no fornecimento, há grande risco de provocar acidentes;

13. Não solte pipas em dias de chuva ou vento muito forte. Em caso de relâmpagos, recolha a pipa imediatamente. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.