Prisão Empresário e amante são indiciados por agressão a idoso no Pina O idoso teria feito um comentário em referência ao caso extra-conjugal mantido pelo casal

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 08/01/2019 11:37 Atualizado em: 08/01/2019 17:00

Foto: Reprodução/WhatsApp (Foto: Reprodução/WhatsApp)
Foto: Reprodução/WhatsApp
A Polícia Civil de Pernambuco apresentou na manhã de ontem a conclusão do inquérito da agressão sofrida pelo idoso William José de Souza, de 61 anos, no bairro do Pina, Zona Sul do Recife, no dia 29 de dezembro do ano passado. O empresário Bruno Nunes Elihimas, de 35 anos, já está preso desde o último dia 31. Além dele, foi indiciada como coautora do crime Edylla Katharine de Oliveira Carneiro, de 28 anos, com quem ele mantinha um caso extra-conjugal.

Segundo apontam as investigações, no dia 29 de dezembro Bruno levou Edylla em casa por volta das 10h da manhã. Pouco tempo depois, William, que prestava serviço para o marido de Edylla, chega no apartamento. Nesse momento, segundo a Polícia, Edylla informa a Bruno sobre a presença de William, que vai para a área externa do apartamento e é surpreendido por Bruno.

Bruno foi proibido pelo marido de Edylla de frequentar o imóvel. No dia do crime, ele entrou na garagem do prédio dirigindo o carro dela para facilitar o acesso."Essa agressão teria sido motivada por uma intromissão no seio familiar da proprietária do imóvel e, segundo seu o próprio esposo, amante de Bruno. O Senhor William, teria feito um comentário afirmando que o marido era como pai e mãe para os dois filhos do casal. Edylla tomou conhecimento disso e ficou bastante irritada.

Outro indício que aponta Edylla Carneiro como coautora são imagens do circuito interno do edifício que mostram o momento em que ela lava as mãos de Bruno sujas de sangue, após esmurrar Willian. Apesar de considerar o crime premeditado, a Polícia desconsiderou a tentativa de homicídio. "Temos imagens de que as agressões cessaram e Bruno expulsa Willian do local. A nosso ver, isso descaracteriza as hipóteses de tentativa de homicídio. A atuação delitiva foi premeditada, deliberadamente pensada e provodaca por essa intromissão", comentou o delegado titular de Boa Viagem, Ramon Teixeira.

Com a conclusão do inquérito, Bruno Nunes Elihimas foi considerado executor e Edylla Katharine de Oliveira Carneiro como mandante do crime de lesão corporal de natureza grave. Bruno responde a prisão preventivada no Centro de Observação Criminológica e Triagem Professor Everardo Luna (Cotel) desde o dia 31 de dezembro do ano passado, quando prestou depoimento para a Polícia.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.