ensino Audiência pública vai debater sobre educação inclusiva em Salgueiro O encontro, promovido pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), acontece a partir das 10h30

Publicado em: 07/01/2019 19:51 Atualizado em: 08/01/2019 15:04

São considerados público alvo da educação inclusiva educandos com deficiência (intelectual, física, auditiva, visual e múltipla), transtorno global do desenvolvimento (TGD) e altas habilidades. Foto: Alcione Ferreira/DP/Arquivo.
São considerados público alvo da educação inclusiva educandos com deficiência (intelectual, física, auditiva, visual e múltipla), transtorno global do desenvolvimento (TGD) e altas habilidades. Foto: Alcione Ferreira/DP/Arquivo.
A cidade de Salgueiro, no Sertão do estado, vai debater sobre educação inclusiva, em audiência pública nesta quarta-feira (9). O encontro, promovido pelo Ministério Público de Pernambuco (MPPE), acontece a partir das 10h30, no auditório do Instituto Federal Pernambuco (IFPE), localizado na BR 232, Km 504, sentido Recife, Zona Rural do município. 

"Em Salgueiro, temos cerca de 150 alunos com necessidade especiais cadastrados. Na Promotoria, há diversos casos registrados de pais que desejam o serviço de auxiliar pedagógico nas escolas e não possuem", justifica a promotora de Justiça, Milena Santos. "Do outro lado, o Município queixa-se por não possuir verba para dar conta do número de profissionais exigido pela população, em uma demanda crescente", conclui a promotora. 

Foram convocados para a audiência: pais de alunos com necessidade especiais; 25 gestoras de escolas municipais; médicos do município; além de representantes da Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae); da Secretaria de Saúde; da Secretaria de educação; e do Conselho Tutelar.

Os participantes que desejarem realizar exposição oral passarão por cadastramento prévio, entre às 9h e 10h, no dia e local do evento, mediante aposição de nome e qualificação na lista de inscrição. O tempo de duração das intervenções será estabelecido por quem presidir a audiência, em função da quantidade de pessoas previamente cadastradas, assegurando-se igualdade na distribuição do tempo.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.