Cerca Trova II Operação desarticula quadrilha responsável por homicídio e tráfico nos municípios de Paulista e Olinda Foi apreendido mais de 50 quilos de maconha na residência de um dos suspeitos, no bairro de Jardim Atlântico, na Cidade Alta

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 28/12/2018 08:28 Atualizado em: 28/12/2018 08:39

Em Olinda, foram apreendidos mais de 50 quilos de maconha. Foto: Polícia Civil de Pernambuco/Divulgação.
Em Olinda, foram apreendidos mais de 50 quilos de maconha. Foto: Polícia Civil de Pernambuco/Divulgação.
Na manhã desta sexta-feira (28), estão sendo cumpridos pela Polícia Civil cinco mandados de prisão e nove mandados de busca e apreensão domiciliar, expedidos pela Vara Criminal da Comarca do município de Paulista, na Região Metropolitana do Recife. A ação é de combate aos crimes de tráfico de drogas e associação para o tráfico nos municípios de Olinda, Recife e Paulista.

Estão envolvidos na 74ª Operação de Repressão Qualificada do ano, denominada "Cerca Trova II", cerca de 50 policiais. As investigações estão sendo assessoradas pela Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (Dintel) e está vinculada à Diretoria Integrada Metropolitana, presidida pelo delegado Adyr Martens.

A primeira fase da Operação Cerca Trova teve 43 presos. Nesta nova fase, a polícia conseguiu identificar um suspeito que considera a figura central, que determinada a distribuição dos entorpecentes, gerenciando o tráfico. Na casa desse suspeito, localizada no bairro de Jardim Atlântico, em Olinda, foram apreendidos mais de 50 quilos de maconha. O acusado está sendo ouvido pela Polícia e pode colaborar informando sobre a origem e o destino da droga.

"Agora no final do ano estamos na segunda fase da operação tentando arrematar aqueles que, por ventura, não foram alcançados na primeira investigação. Se tratam de pessoas contumazes no tráfico de drogas. Com a desarticulação dessa organização, já que acreditamos que essa droga seria distribuída no final do ano, temos a certeza da redução dos homicídios como da disseminação desse tipo de drogas nas festas de réveillon.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.