Vida nova 720 famílias são beneficiadas com casa nova em Peixinhos Os habitacionais possuem áreas comuns com salão de festa, quadra, campo de futebol, parque infantil e praça

Por: Mariana Fabrício - Diario de Pernambuco

Publicado em: 19/12/2018 09:09 Atualizado em: 19/12/2018 09:23

Foto: Camila Pifano/Esp.DP
Foto: Camila Pifano/Esp.DP

A aposentada Íris Maria dos Santos, 45, precisou morar por mais de um ano na casa da mãe com mais dois filhos para se tratar de um câncer de mama. Ela teve que sair de uma comunidade no bairro de Campo Grande por causa da vulnerabilidade da casa de taipa, que não oferecia condições suficientes de higiene para ela recuperar a saúde. Ontem, após finalizar sessões de quimioterapia e iniciar a fase de reconstrução do seio, ela garantiu mais uma vitória: recebeu as chaves da casa própria. A família de Íris foi uma das 720 contempladas com a entrega dos Habitacionais Peixinhos I e II, em Olinda. Apesar do momento de alegria para os moradores da Cidade Alta, o déficit habitacional de Pernambuco ainda é de 285 mil moradias, segundo o governo estadual.

Foto: Camila Pifano/Esp.DP
Foto: Camila Pifano/Esp.DP

A mudança para um dos apartamentos do Residencial também representa uma economia, já que Íris chegou a pagar R$ 400 de aluguel para morar na Favela do Plástico, em Campo Grande. “Não tinha condições de me tratar de uma doença grave e pagar aluguel e não ter condições de limpeza adequadas para mim e meus filhos. Esse foi um passo importante para começar o ano”, comemorou. 

Foto: Camila Pifano/Esp.DP
Foto: Camila Pifano/Esp.DP

Além dos moradores das comunidades próximas, como Aguazinha e Azeitona, receberam as casas famílias com crianças diagnosticadas com microcefalia. Desde 2016 o Ministério das Cidades prioriza o acesso dessas famílias ao Programa Minha Casa, Minha Vida. O menino Samuel Durack, de 7 anos, não parava de balançar as chaves do novo apartamento. O motivo também é de alegria para a mãe dele, Mariani Albuquerque, de 30 anos. Ela morava em um puxadinho construído nos fundos da casa da mãe dela com mais outros dois filhos. “Isso representa um recomeço de vida. Ter um lugar para morar, para dizer que é meu e que não seremos mais despejados, como já fomos de outros lugares”, disse.

Foto: Camila Pifano/Esp.DP
Foto: Camila Pifano/Esp.DP

Os habitacionais possuem áreas comuns com salão de festa, quadra, campo de futebol, parque infantil e praça. Moradores de 12 comunidades foram contemplados. Cada apartamento tem 46 m2, com dois quartos, sala, cozinha e área de serviço. A Unidade 1 é composta por 384 apartamentos e a segunda por 336 unidades. “Fizemos uma entrega operacional, dando as chaves e assinando os contratos. Todas as pessoas passaram por uma análise de cadastro que comprove a necessidade de moradia comprovada pela Sehab e Caixa Econômica”, comentou o secretário de Habitação do Estado, Bruno Lisboa.

Foto: Camila Pifano/Esp.DP
Foto: Camila Pifano/Esp.DP

Nestes habitacionais, o programa Minha Casa Minha Vida, do governo federal, investiu R$ 45,3 milhões. O governo de Pernambuco cedeu o terreno e foi responsável pelas obras de terraplanagem, drenagem, pavimentação, instalação do sistema de esgoto e construção da praça e do campo de futebol.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.