desvio Dono de propriedade rural furta R$ 325 mil de água em adutora no Agreste Foram quase 79 mil metros cúbicos de água desviados. Ainda segundo a Compesa, esse volume seria suficiente para a companhia abastecer 657 famílias, por mês, ao longo de 12 de meses

Publicado em: 11/12/2018 16:50 Atualizado em:

Foto: Compesa/Divulgação
Foto: Compesa/Divulgação
A Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa) identificou uma ligação clandestina na Adutora de Vertentes, rede que transporta água para o abastecimento da cidade de Gravatá, Agreste do estado. De acordo com a Compesa, estima-se que o furto de água já vinha ocorrendo há um ano, o que representa um prejuízo de R$ 325 mil. 

Foram quase 79 mil metros cúbicos de água desviados. Ainda segundo a Compesa, esse volume seria suficiente para a companhia abastecer 657 famílias, por mês, ao longo de 12 de meses. 

A água era furtada por meio de uma ligação irregular feita na adutora - com uma vazão de cinco litros de água por segundo - e distribuída por uma tubulação com cerca de 150 metros de extensão para irrigar uma plantação de capim no Sítio Campininha, localizado na zona rural de Gravatá.

O furto d'água foi descoberto a partir de uma denúncia e realizou fiscalização, na sexta-feira (7), com o apoio da Polícia Civil, no entanto, não havia ninguém na propriedade para realizar o flagrante.

Foi recolhida toda a tubulação usada para o furto, encontrada dentro da propriedade, pela Compesa e pela Polícia Civil. A companhia registrou o Boletim de Ocorrência e o proprietário vai responder na justiça pela prática criminosa.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.