Nesta segunda Protesto por moradia fecha trecho da Avenida Norte no Rosarinho Manifestantes atearam fogo, interditando dois sentidos da pista

Publicado em: 10/12/2018 09:18 Atualizado em: 10/12/2018 10:43

Imagem: Whatsapp/Reprodução
Imagem: Whatsapp/Reprodução

O cruzamento da Avenida Norte com a Rua 13 de Junho, no Rosarinho, foi fechado na manhã desta segunda-feira (10) nos dois sentidos por um protesto a favor da moradia no Recife. Organizado pelo Movimento Revolucionário Cidadão, o ato deixou o trânsito bastante engarrafado na área. Manifestantes atearam fogo em pneus na pista, impedindo a circulação de veículos. Guardas da Autarquia de Trânsito e Transportes Urbanos (CTTU) fecharam a via já na esquina da Avenida Cônego Barata, na Tamarineira, para desviar os veículos que seguiam pela Avenida Norte. 

O Corpo de Bombeiros também foi acionado para apagar o fogo dos pneus a pista. O coordenador do movimento, o líder comiunitário Eraldo Lira, informou que a população estava reivindicando o pagamento do auxílio-moradia das famílias da Ocupação Rosarinho. "Desde outubro, esse benefício não vem sendo pago. Temos cerca de 80 famílias que dependem desse dinheiro para pagar aluguel e estão prejudicadas", disse. 

Eraldo comentou ainda que os integrantes do movimento também estão tentando resolver uma questão que envolve da Ocupação Solange Souza, na Ilha de Joana Bezerra. "Desde janeiro de 2016, prometeram ajeitar as pessoas que sairam dessa ocupação e foram para a Vila Brasil. As famílias deixaram  a área de forma pacífica, mas já faz três anos, e nada foi feito", completou, lamentando o transtorno que o protesto causa a população. "A gente tem consciencia de que um ato desse prejudica a população, mas é a única forma de pressionarmos as autoridades", disse. Muitos passageiros de ônibus tiveram que descer dos coletivos e caminhar a pé até o trecho interditado. 

A Secretaria Executiva de Habitação do Recife informa que o Conjunto Habitacional Vila Brasil destina-se aos moradores  anteriormente cadastrados na própria comunidade Vila Brasil, em Joana Bezerra. Quantos à ocupação Solange Souza, a Prefeitura do Recife esclarece que mantém o diálogo aberto com a comunidade, tendo sido realizada uma reunião no dia 28 de novembro com as famílias. Elas estão recebendo auxílio-moradia e aguardando a liberação de novos recursos federais para construção de solução habitacional.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.