vestibular Atenção a detalhes pode fazer diferença no Enem Horário de chegada, abordagem de questões e cumprimento das regras do exame são alguns segredos

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 01/11/2018 07:54 Atualizado em:

Arthur Costa ressalta que aluno não deve demorar muito na mesma questão. Foto: Camila Pifano/Esp. DP
Arthur Costa ressalta que aluno não deve demorar muito na mesma questão. Foto: Camila Pifano/Esp. DP
Faltando três dias para o Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2018, os candidatos devem ficar atentos ao relógio. Antes de começar a fazer as provas, a atenção deve ser em relação ao horário de chegada. Em Pernambuco, por não seguir o horário de verão que começa no domingo, os portões se fecham às 12h. O ideal é chegar uma hora antes para evitar estresse e correria. Já quando estiver diante das questões, o fera deve estar concentrado e responder objetivamente aos quesitos, sem perder muito tempo com itens específicos.

A dica dos professores é responder primeiro às questões mais fáceis e partir, então, para as mais difíceis. Não precisa classificar as perguntas em fáceis, médias e difíceis. Basta apenas ser capaz de perceber quando se trata de uma questão simples, isto é, quando, lendo as alternativas, o estudante já sabe a resposta. “O aluno deve evitar passar 10 ou 15 minutos batendo a cabeça em uma questão. Por causa da Teoria da Resposta ao Item (TRI), sistema de correção adotado pelo Enem, o candidato deve acertar o maior número de questões fáceis”, ressalta o professor de biologia do Colégio Damas, Arthur Costa.

Quando a abertura da prova for autorizada, especialmente neste primeiro domingo, que tem um volume de leitura maior, o candidato deve começar a ler os enunciados pela pergunta, que geralmente vem no fim do texto. “Sabendo o que a questão vai exigir dele, o fera já lê o enunciado com mais objetividade e direciona melhor a resposta”, destaca Arthur. Após ler o comando do enunciado, se necessário, volte para o texto de apoio e leia-o com mais cuidado. Em muitas questões, porém, não há a necessidade de ler o texto, porque o objetivo da questão aparece na frase do comando. 

“As questões das provas de linguagens e ciências humanas (neste domingo) devem aparecer com charges, imagens históricas e mapas. Já no próximo domingo (provas de matemática e ciências da natureza), gráficos devem aparecer mais. O candidato deve estar atento a essa parte visual também”, lembrou o professor. Quando encontrar ilustrações, como caricaturas, por exemplo, o estudante deve examinar informações extras, como o autor e a data de produção. Assim, o aluno consegue contextualizar a época em que essa imagem foi feita.

Outra dica é deixar pelo menos 15 minutos para preencher o gabarito. É importante lembrar, porém, que o estudante não pode levar relógio para a prova. De meia em meia hora, o fiscal da sala usa uma cartolina para apontar o avanço do tempo. O aluno precisa ficar atento ao que está sendo mostrado pelo fiscal. Além de relógios, os candidatos não podem levar outros dispositivos eletrônicos, como calculadoras, agendas eletrônicas ou similares, telefones celulares, smartphones e tablets.

Lápis, chaves, lapiseira, borracha, livros, manuais, impressos e anotações, óculos escuros, boné, chapéu, gorro e similares, armas de qualquer espécie, mesmo com documento de porte, fones de ouvido ou qualquer transmissor, gravador ou receptor de dados, imagens, vídeos e mensagens e caneta de material não transparente também estão na lista de itens proibidos. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.