Educação Cartilha leva informações sobre abuso sexual na primeira infância para professores A proposta é que o material seja usado nos espaços de educação e salas de aula para que os professores atuem na prevenção do crime

Publicado em: 30/10/2018 14:05 Atualizado em: 30/10/2018 14:07

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Criado para ser um instrumento de prevenção à violência sexual contra crianças, a Secretaria de Desenvolvimento Social, Criança e Juventude (SDSCJ) lança a cartilha “Informações sobre o Abuso Sexual na Primeira Infância”, material que busca munir professores que trabalham com alunos de 0 a 6 anos com informações sobre o crime, na intenção de ajudá-los a identificar e enfrentar os casos dentro do contexto escolar. O lançamento acontece na tarde desta terça-feira, na Fundação Joaquim Nabuco (Fundaj).

O material, que é resultado de uma pesquisa de mestrado desenvolvida pela Universidade Federal Rural de Pernambuco (UFRPE), por meio do Programa de Pós-Graduação em Educação, Culturas e Identidades (PPGECI) em parceria com o Governo de Pernambuco, levanta temáticas que foram identificadas e sugeridas por professores que participaram da pesquisa e que compõem a Rede Pública de Educação Infantil do Recife.

A cartilha aborda desde o conceito do que é o abuso sexual, como ocorrem e as implicações do crime no comportamento das crianças, até informações sobre como a rede de proteção se configura, o que são os Centros de Referência da Assistência Social (CRAS), qual o papel da família e, por fim, as dinâmicas e propostas de intervenções lúdicas que podem ser trabalhadas em sala de aula.

De acordo com o gerente de Políticas para Criança, da SDSCJ, Macdouglas de Oliveira, um dos nomes à frente da produção do material, a ideia de trabalhar o assunto no ambiente escolar é decorrente dos altos índices de denúncias desses casos partirem das escolas. “Além disso, identificamos que muitos educadores ainda não tinham conhecimento específico para prevenir e enfrentar os casos. A proposta é que a cartilha possa instrumentalizar as escolas para que saibam fazer o encaminhamento e a denúncia de forma correta”, destaca.

Para o secretário da SDSCJ, Cloves Benevides, a violência sexual é um assunto de extrema relevância, que necessita de atenção e políticas públicas que atuem no combate e prevenção. “Infelizmente, Pernambuco e o Brasil ainda sofrem com índices consideráveis de abuso sexual contra crianças e, para o combatê-los, o Governo tem trabalhando para levar informação aos pais, responsáveis e a população em geral por meio de campanhas e oficinas. A Cartilha será mais um instrumento para fortalecer a rede de proteção e auxiliar as escolas a promover o acompanhamento adequado à vítima”, pontua.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.