Investigação Mãe de bebê abandonado em Casa Amarela presta depoimento A mulher de 21 anos foi ouvida e liberada em seguida. A criança está abrigada no Lar do Neném, na Madalena

Por: Mariana Fabrício - Diario de Pernambuco

Publicado em: 26/10/2018 14:13 Atualizado em: 26/10/2018 14:23

Delegados Ivaldo Pereira, diretor Integrado metropolitano, e Lídia Barci, titular de Casa Amarela. Imagem: PCPE/Divulgação
Delegados Ivaldo Pereira, diretor Integrado metropolitano, e Lídia Barci, titular de Casa Amarela. Imagem: PCPE/Divulgação

A mulher de 21 anos, que deixou uma bebê de um mês na calçada da rua Surubim, no bairro de Casa Amarela, na Zona Norte do Recife, na última terça-feira (23), prestou depoimento à polícia e vai responder em liberdade pelo crime de abandono de incapaz. De acordo com a Polícia Civil, o prazo para decretar o flagrante já encerrou.

Se for condenada, ela pode pegar de seis meses a três anos de reclusão, mas pelo grau de parentesco, há um terço a mais na pena. "Até o final do inquérito eu vou avaliar todas as oitivas, as diligências que ainda vão ser realizadas e ao final do inquérito eu vou perceber se há a necessidade de representação da prisão preventiva", afirmou a delegada Lídia Barci.

Após ver a repercussão do caso, a mulher procurou o Conselho Tutelar de Casa Amarela para esclarecer a situação. O órgão acionou a Polícia, que a localizou no Largo São Luiz, no mesmo bairro. Apesar de ter demonstrado arrependimento pela forma com que abandonou a criança, ela não demonstrou interesse pela guarda. A menina não tem registro de nascimento, mas é chamada pela mãe de Esmeralda, por conta da cor dos olhos. Ela nasceu no dia 11 de setembro em um parto domiciliar.

Em depoimento à polícia, a jovem alegou que não tem condições financeiras de sustentar a menina. Ela relatou que ia deixá-la em um abrigo, mas que ficou com medo de perder a guarda das outras duas filhas, de 4 e 3 anos, que moram com ela. Uma outra filha já foi entregue para adoção há dois anos, segundo ela, de maneira legal. De acordo com a polícia, a suspeita não tem antecedentes criminais e alguns familiares informaram que ela seria usuária de drogas.

A avó e a tia da bebê foram ouvidas e também não demonstraram interesse em solicitar a guarda. A menina permanece no abrigo Lar do Neném, localizado no bairro da Madalena, na Zona Oeste do Recife. Ela foi entregue na delegacia do bairro de Casa Amarela no dia 23 deste mês, embalada em uma sacola, após ser achada por um transeunte. A Polícia acionou o Conselho Tutelar, que a encaminhou à Maternidade Barros Lima, onde passou por exames que atestaram o bom estado de saúde da bebê.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.