Em nove meses Rota dos Coqueiros recolhe 117 toneladas na via pedagiada Entre os itens encontram-se metais, papeis, plásticos, lixo orgânico, entre outros

Publicado em: 25/10/2018 11:38 Atualizado em: 25/10/2018 11:40

Imagem: Divulgação
Imagem: Divulgação

Por incrível que pareça, muita gente ainda joga papel, embalagem de alimento, pontas de cigarro ou até mesmo latinha de refrigerante, enquanto anda na rua. No volante isso também acontece. A pessoa abre o vidro e simplesmente lança livremente ao ar livre. A Concessionária Rota dos Coqueiros – via pedagiada que dá acesso a praias do litoral sul e à Reserva do Paiva – fez um balanço do montante recolhido este ano, pela equipe de manutenção, entre os 6,5 quilômetros do Sistema do Paiva. O resultado impressiona.

Só entre janeiro e setembro, foram recolhidas 117 toneladas de resíduos sólidos. Entre os itens encontram-se metais, papeis, plásticos, lixo orgânico, entre outros. Para manter tudo em ordem, são realizadas diariamente atividades de varrição, limpeza de pista e recolhimento de resíduos. É uma operação cara. Ano passado, foi investido total de R$ 731 mil com manutenção, conservação da via, estrutura, segurança e ações de sustentabilidade.

“Mais que fazer a limpeza do Sistema, nossa preocupação também é com a segurança viária dos usuários que passam pela via”, adiantou a gerente geral da Rota dos Coqueiros, Rafaela Elaine. Segundo ela, todo o material recolhido na pista ou entorno dela é separado, pesado e armazenado em uma área, antes de seguir para a coleta seletiva do município ou a empresa que realiza destino de resíduos.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.