Investigação Polícia faz operação para prender suspeitos de homicídios e tráfico Há integrantes da quadrilha que agiam de dentro do sistema penitenciário

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 22/10/2018 08:29 Atualizado em: 22/10/2018 09:03

Usando o helicóptero da Secretaria de Defesa Social, a polícia fez levantamento da área onde ocorreram as prisões na manhã desta segunda. Imagem: Polícia Civil/Divulgação
Usando o helicóptero da Secretaria de Defesa Social, a polícia fez levantamento da área onde ocorreram as prisões na manhã desta segunda. Imagem: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil faz nesta segunda-feira (22) uma operação para prender integrantes de uma quadrilha acusada de praticar assassinatos, tráfico de drogas e roubos na Região Metropolitana do Recife. Um total de 11 mandados de prisão e sete de busca e apreensão, expedidos pela Vara Criminal de Olinda, estão sendo cumpridos. Até agora, sete pessoas já foram capturadas. Entre os mandados de prisão já cumpridos envolve um detento recolhido no Presídio Juiz Antônio Luiz Lins de Barros (PJALLB), no Complexo Prisional do Curado, em Tejipió, no Recife. 

Batizada de Operação Fishing, a investigação começou a ser feita em maio deste ano. Os trabalhos estão sendo coordenados pela Diretoria Integrada Especializada (Diresp), sob a presidência do delegado João Paulo.

"Apreendemos em maio 12kg de pasta base em Boa Viagem e um dos presos nessa operação de hoje seria o responsável pela entrega da droga naquele momento”, adiantou o delegado José Cláudio Nogueira, diretor do Diresp. Ainda de acordo com o policial, o grupo traficava drogas sobretudo na divisa entre o Recife e Olinda. Segundo o delegado, o grupo agia nas áreas de Boa Viagem e Olinda.

Ao todo, cem policiais civis, entre delegados, agentes e escrivães, participam da operação, que contou com apoio da Diretoria de Inteligência da Polícia Civil de Pernambuco (Dintel). Os presos estão sendo encaminhados para o Departamento de Repressão ao Narcotráfico (Denarc).


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.