Investigações Envolvidos na agressão da servidora prestam depoimento em delegacia Ao todo quatro pessoas foram identificadas pela polícia. Além dos envolvidos no crime, funcionários do bar também prestaram depoimento nesta quarta

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 17/10/2018 21:08 Atualizado em: 17/10/2018 21:57

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter
Quatro pessoas envolvidas na agressão  da funcionária pública Paula Pinheiro Ramos, 37 anos, foram identificadas pela Polícia Civil de Pernambuco. Nesta quarta-feira (17), todos prestaram depoimento na Delegacia Seccional do Espinheiro. Paula foi espancada  no bar O Pioneiro da Fava, em Cajueiro, Zona Norte do Recife. Ela estava assistindo ao resultado da apuração das eleições no último domingo (7), quando, segundo relatos de amigos da vítima, teria sido agredida por apoiadores do candidato à presidência pelo PSL, Jair Bolsonaro.

Além dos suspeitos, funcionários do bar, que estavam no momento em que a servidora foi agredida, também foram escutados na Delegacia Seccional do Espinheiro, responsável pela condução do caso.

A Polícia Civil, no entanto, não detalhou o que acontecerá com os envolvidos e nem o que eles disseram durante o depoimento. O delegado Breno Maia irá analisar todo o material e deve enviar, na próxima semana, o inquérito à Justiça.

De acordo com a produtora Erica Santos, o crime cometido contra a amiga teria sido motivado por política. No momento da agressão, Paula usava bottons do movimento "Ele Não" e adesivos do candidato Ciro Gomes (PDT). Ela estava sozinha na mesa do bar quando ocorreu a agressão,  a divulgação do espancamento foi relatado apenas três dias depois do ocorrido pelas redes sociais de amigos da vítima. 

Relembre
Logo após o primeiro turno das eleições, a produtora Erica Santos, amiga de Paula Pinheiro Ramos revelou em uma rede social que a servidora pública foi covardemente espancada por apoiadores do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL).   

Ela estava em um bar da Zona Norte do Recife quando aconteceu a agressão.  Um laudo médico, divulgado pela produtora depois do espancamento,  mostrou que  a vítima teve o pulso quebrado e diversas outras lesões pelo corpo: fratura em terço distal do rádio direito, hematoma periorbital esquerdo, múltiplos hematomas distribuídos pelo crânio, principalmente em região frontal e couro cabeludo, além de hematomas no braço esquerdo.

Na última quarta-feira (11), Paula Pinheiro Ramos, teve alta do hospital em que estava desde a violência e prestou depoimento na delegacia. Amigos afirmaram que ela estava em choque por tudo que aconteceu.

Erica Santos, a produtora que denunciou o caso também sofreu bombardeamento nas redes sociais. Algumas pessoas disseram que ela estava mentindo a atacaram virtualmente.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.