CATOLICISMO Paróquia do Ipsep lota para missa e procissão para Aparecida Católicos ocuparam espaços em escadarias e portas para não perderem a celebração que antecedeu a procissão.

Por: Osnaldo Moraes

Publicado em: 12/10/2018 18:52 Atualizado em:

Comemorando 60 anos da construção da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, católicos lotaram a igreja na última missa desta sexta-feira. Foto: Osnaldo Moraes/DP
Comemorando 60 anos da construção da Paróquia de Nossa Senhora Aparecida, católicos lotaram a igreja na última missa desta sexta-feira. Foto: Osnaldo Moraes/DP
A Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida ficou lotada na missa realizada no final da tarde desta sexta-feira, antecedendo a procissão que encerrou a festa do Dia da Padroeira do Brasil para a Igreja Católica Apostólica Romana (Icar). Situada na Praça Aleixo de Oliveira, no Ipsep, na Região Sul do Recife, a igreja teve três missas, às 7h, às 10h e às 16h. A última foi celebrada pelo arcebispo de Olinda e Recife, dom Fernando Saburido, que conclamou católicos a atuarem no evangelismo. “Muitos que receberam o sacramento do batismo não exercitam o compromisso da fé na prática”, disse, salientando a necessidade de evangelizar “muito mais pela prática do exemplo do que pela fala”. 

Como em várias partes do Brasil, católicos amanheceram o dia prontos para celebrar o dia que a Igreja Católica instituiu como “Dia de Nossa Senhora Aparecida”, considerada “padroeira do Brasil”. Entretanto, a celebração antecipada por novenas e terços nas 132 paróquias da Arquidiocese de Olinda e Recife (AOR), ganhou uma conotação maior pela coincidência com a comemoração dos 60 anos de sua construção da Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida  . 

Com a lotação da igreja, muitos tiveram que acompanhar em pé ou sentados em degraus dos acessos laterais do altar, da escadaria de acesso à galeria. Outros preferiram acompanhar das portas de acesso à igreja. “Está muito quente para ela”, explicava Lucélia Carla Gomes de Amorim, 37 anos, se referindo à sobrinha Maria Eduarda, 6, sentada numa escada de acesso lateral. Lucélia esperava a mãe da menina, Cassiana de Lourdes Gomes de Amorim, 38, para, juntas, participarem da procissão. Mas a menina passou mal e seguiu pra casa com a tia.

Segundo a AOR, a Paróquia Nossa Senhora da Conceição Aparecida é a mais antiga no Recife com o nome Aparecida e vinha festejando a padroeira desde o dia 3, com participação de fiéis e padres de várias paróquias. A programação desta sexta-feira começou às 5h, com alvorada e procissão; seguida de missa às 7h, celebrada pelo pároco, padre João Carlos Magalhães. Às 10h uma segunda missa foi celebrada pelo padre José Amaro Neto. 

O arcebispo dom Fernando Saburido celebrou a última, encerrada aproximadamente às 17h45, seguida de procissão com percurso de cerca de 3 quilômetros pelas ruas do bairro. Segundo a organização, às 20h ocorreria uma bênção especial às crianças pela passagem do Dia das Crianças, e, depois apresentação do padre Damião Silva.

Na área da AOR há quatro paróquias dedicadas a Aparecida. Além da Paróquia do Ipsep, também realizam comemorações as paróquias do bairro Bela Vista, em Vitória de Santo Antão, a do Janga, em Paulista e a de Vila Rica, em Jaboatão dos Guararapes. Ainda em Pernambuco há a Igreja de Nossa Senhora Aparecida, em Jussaral, no Cabo de Santo Agostinho, mas ela integra a Paróquia de São José.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.