engorda Após engorda, as praias de Jaboatão sofrem com areia de sobra e pouco lazer na orla Ausência de equipamentos públicos como banheiros públicos, quadras, parques infantis e quiosques estão na lista de reclamações das prais de Jaboatão

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/10/2018 08:47 Atualizado em:

Engorda da praia de Jaboatão completou cinco anos e garantiu uma faixa de areia. Foto: Julio Jacobina/DP
Engorda da praia de Jaboatão completou cinco anos e garantiu uma faixa de areia. Foto: Julio Jacobina/DP
Uma extensa faixa de areia pode ser vista nas praias de Piedade, Candeias e Barra de Jangada. Há cinco anos foi concluído o processo de engorda da praia e onde antes só havia pedras e o avanço do mar, hoje há uma faixa de areia de 5,8 quilômetros ao longo da orla de Jaboatão dos Guararapes (primeiro município a combater os efeitos da erosão marinha no litoral pernambucano). A conquista da faixa de areia e o uso mais frequente da orla trouxe também a necessidade de mais serviços a exemplo de banheiros públicos, quadras de vôlei, parques infantis e quiosques. 

Uma das principais reclamações é da falta de banheiros. As três praias totalizam 8,4 km de extensão e não dispõe de nenhum equipamento. O município instala sanitários químicos, que não atendem à demanda. Segundo a Prefeitura de Jaboatão, há uma licitação em andamento para contratação de uma empresa que ficará responsável pela construção de banheiros, mas não há prazos para a entrega desses equipamentos. 

A orla dispõe de chuveiros para quem deseja se refrescar com água doce. Em novembro do ano passado foram instalados sete chuveiros na praia de Piedade. O funcionamento das duchas é acionado por um cartão pré-pago vendido a R$ 2,50 por ambulantes. O investimento foi feito por uma empresa privada sem orçamentos do município e deve ser ampliado para Candeias e Barra de Jangada. De acordo com a Prefeitura de Jaboatão dos Guararapes, a instalação acontecerá em até quatro meses.

Trabalhando há cinco anos na praia, o comerciante Geraldo Galdino, de 36 anos, reclama das condições da orla nos entornos do Sesc de Piedade. “Aqui tem vários hotéis que dão acesso ao mar. Mas além dos trechos onde o banho é proibido, não há muitas opções no calçadão. Em Boa Viagem há os quiosques, mas aqui não tem”, explicou. A esteticista Anastácia Silva, 31 anos, costuma frequentar a praia de Piedade e concorda que a região precisa de mais atenção. “Eu costumo caminhar e me bronzear, mas a praia não oferece muito mais a quem nos visita. O banho é limitado por causa dos ataques de tubarão, mas não há, por exemplo, equipamentos para a prática de exercícios ou jogos”, comentou. O comerciante José Ivan Santos, 46, disse que o movimento no mês de setembro foi abaixo do esperado.“Tenho dois funcionários e às vezes o faturamento é de pouco mais de um salário-mínimo”, lamentou.

SEGURANÇA
Em termos de segurança na orla, a Polícia Militar destacou que é feito um  policiamento ostensivo em toda a orla e que os locais contam com o apoio de Guarnições Táticas e de Motopatrulheiros. “O comandante do 6º Batalhão informa que a unidade está em fase de replanejamento para reforçar o policiamento na orla nos finais de semana e feriados, que já conta com a Operação Verão”, afirmou a PM em nota. Já o Corpo de Bombeiros informou que nove guarda-vidas do Grupamento de Bombeiros Marítimos fazem turnos diários das 8h às 18h nas áreas de risco das praias de Jaboatão.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.