Recife Acusados de assassinar advogado no Parque de Esculturas têm prisão preventiva decretada Flávio Mendes de Amorim, 47 anos, andava de bicicleta com sua esposa quando foi abordado por dois assaltantes; Advogado foi socorrido, mas chegou sem vida HR

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 01/10/2018 19:57 Atualizado em: 01/10/2018 20:46

Foto: Arquivo Pessoal (Foto: Arquivo Pessoal)
Foto: Arquivo Pessoal
Na audiência de custódia realizada no Fórum Desembargador Rodolfo Aureliano no Recife, o TJPE decretou a prisão preventiva de Matheus Ribeiro Vieira Barros e Artur Felipe de Lira pelo latrocínio do advogado Flávio Mendes de Amorim no Parque das Esculturas. A audiência ocorreu no início da tarde desta segunda-feira (1º). Os dois suspeitos foram encaminhados para o Cotel.

Flávio Mendes de Amorim, 47 anos, estava andando de bicicleta com sua esposa no Parque de Escultas de Brennand, no domingo, quando foi abordado por Matheus Ribeiro Vieira de Barros, 18, e Arthur Felipe Lima de Lira, 20. Os dois anunciaram o assalto e exigiram que o casal entregasse os celulares e as bicicletas.

Segundo a esposa e duas testemunhas, não houve resistências, mas Matheus acabou atirando contra o peito de Flávio, que foi socorrido, mas chegou sem vida no Hospital da Restauração (HR), às 11h30.

Arthur foi preso quando estava escondido dentro de um guarda-roupas, na casa da mãe de Matheus, onde também estavam as duas bicicletas roubadas do casal, modelos Caloi Elite 10 e Elite 20, com preços na faixa de R$ 3 mil segundo declarou a esposa da vítima. Matheus foi encontrado debaixo de um beliche, na casa da avó. Na busca foram apreendidos R$ 522,00, dez "bigbigs" (de droga) e três celulares, um deles cadastrado no sistema de alerta contra roubo de celular, que poderá ampliar o indiciamento por latrocínio. A arma do crime não foi encontrada.

"Os dois confessaram tudo", disse o delegado Guilherme Caraciolo, acrescentando que ambos foram reconhecidos pela esposa e pelas testemunhas. Mas Matheus alegou que Flávio teria esboçado reação. O delegado destacou que os dois são ligados a um grupo envolvido com tráfico em Brasília Teimosa contra o qual pesa a suspeita de três homicídios em investigação. Segundo informações da Polícia, uma tia e um primo de Matheus, identificados como Carmelita e Amoroso, cumprem pena por tráfico.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.