Sertão Polícia Civil faz operação para prender suspeitos de assaltar bancos com explosivos Entre os presos está um policial militar, autuado por porte ilegal de arma

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 26/09/2018 10:26 Atualizado em: 26/09/2018 10:30

Cordões detonantes apreendidos com o grupo preso. Imagem: Polícia Civil/Divulgação
Cordões detonantes apreendidos com o grupo preso. Imagem: Polícia Civil/Divulgação

A Polícia Civil de Pernambuco realiza nesta quarta-feira (26), no Sertão, uma operação para prender uma organização criminosa especializada em ataques às agências bancárias e carros fortes em Pernambuco. Entre os 13 presos na operação está um policial militar, autuado por porte ilegal de arma de fogo. Com a prisão do grupo, a Polícia espera conseguir fazer um mapeamento das agências bancárias que foram alvo de explosões. Recentemente, ocorreram ataques em bancos localizados na região do Agreste e no Sertão. 

"Com o depoimento de cada, poderemos ver onde ocorreram os ataques e também verificar se houve participação de criminosa em estados vizinhos como Alagoas, Paraíba", disse o chefe de Polícia Joselito Keherle do Amaral. Os 13 mandados de prisão e 14 de busca domiliciar, expedidos pela Vara Criminal da Comarca de Sertânia, foram cumpridos.

Segundo o chefe de Polícia, a participação do policial militar na quadrilha ainda será delineada. "Durante a investigação, não precisamos pedir a decretação da prisão do PM, mas houve a necessidade da busca e apreensão e ele acabou sendo preso em flagrante devido a posse e porte ilegal de arma de fogo", explicou. Foram apreendidas vários cordões dentonantes, explosivos usados nas ações contra agências bancárias, que daria para vários ataques. "Obviamente, que os presos terão que explicar a origem desses explosivos", disse.  

Denominada de Operação Hydra, esta é a 49° ação de repressão qualificada realizada pela Polícia Civil este ano. A investigação teve início em julho e é comandada pela Diretoria Integrada Especializada (DIRESP), sob a presidência do Delegado Victor Azoubel. Além do delegado, outros 140 policiais civis participam da operação, que acontece na cidade de Arcoverde, no Sertão. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.