Educação Estudantes da Escola Octávio de Meira Lins embarcam para o Peru Os jovens participam da XI Mostra Científica Latinoamericana

Publicado em: 21/09/2018 14:59 Atualizado em: 21/09/2018 15:15

Os estudantes da Escola Municipal Octávio de Meira Lins, localizada em Vasco da Gama, Thays Holanda (13), Rayane Silva (14) e Jessica Alves (14), embarcam neste sábado (22), para participar da XI Amostra Científica Latino-Americana na Província de Trujillo, Peru. O embarque do grupo acontece às 16h no Aeroporto Internacional Guararapes-Gilberto Freyre e elas vão ser acompanhadas por dois professores, entre elas, a orientadora Ana Paula Freire.
 
Na feira internacional, os alunos vão apresentar o trabalho “A Questão da Fome: de Josué de Castro à segurança alimentar e nutricional”. O trabalho teve como objetivos, investigar os hábitos alimentares dos moradores da comunidade do Alto Nossa Senhora de Fátima, através de pesquisas com questionários. As alunas analisaram a relação entre emprego, renda e o acesso à alimentação de qualidade, com a intenção de identificar se a população estabelece diferenciação entre um indivíduo alimentado e bem nutrido e também reconhecer o legado do pesquisador Josué de Castro sobre o tema da fome.
 
A professora orientadora do projeto, Ana Paula conta que o tema veio a partir da curiosidade das alunas com uma aula de geografia, no qual o legado do geógrafo Josué de Castro era tratado. “As meninas ficaram interessadas no assunto, então propus um trabalho sobre o tema, mas que pudéssemos pesquisar na nossa comunidade qual era a relação entre a fome e as questões socioeconômica”, destacou. “É uma alegria poder dividir nossas experiências com o mundo e as alunas estão muito preparadas e ansiosas para a Feira”, pontuou.
 
O ano de 2018 marcou a estreia da rede municipal de ensino em eventos internacionais de ciências. Desde 2013, a Secretaria de Educação do Recife vem investindo na formação dos estudantes com projetos pedagógicos que estimulam o pensamento crítico como o MenteInovadora, Robótica na Escola e no incentivo à produção de material científico. Como resultado, a produção da rede cresceu exponencialmente e, no total, 30 estudantes conseguiram o feito inédito de conquistar vagas para apresentar seus trabalhos em 2018 e 2019 em cinco países: México, Chile, Colômbia, Paraguai e Abu Dhabi.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.