Greve Médicos residentes paralisam atividades no Hospital Getúlio Vargas Com as atividades suspensas, apenas 30% dos profissionais seguirão atendendo normalmente, apenas nos setores de urgência e emergência

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 17/09/2018 22:35 Atualizado em:

Foto: SES/Divulgação (Foto: SES/Divulgação)
Foto: SES/Divulgação
Nesta segunda-feira (17), os médicos residentes do Hospital Getúlio Vargas (HGV) decretaram a paralisação das atividade por tempo indeterminado. Eles denunciam a falta de condições para a realização dos atendimentos. A decisão ocorreu em Assembleia Geral Extraordinária (AGE) no auditório do hospital.

Os residentes do HGV alegam que faltam recursos básicos no Hospital, além do desabastecimento de medicamentos, como Losartana e antibióticos, superlotação e estrutura precária. Com as atividades suspensas, apenas 30% dos médicos residentes seguirão atendendo normalmente, apenas nos setores de urgência e emergência.

Um protesto está sendo planejado pelo grupo para esta terça (18), às 7h. Uma nova assembleia está prevista para a próxima sexta-feira (21), às 11h, onde os médicos irão decidir se retomam as atividades ou seguem com a greve. 
 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.