Feminicídio Polícias de PE e PB prendem homem que matou soldada da PM Crime aconteceu no município de Tuparetama, sertão de Pernambuco

Publicado em: 12/09/2018 20:33 Atualizado em:

 (Divulgação/Polícia Civil de Pernambuco.)

Em ação conjunta, a Polícia Civil e Militar de Pernambuco, com apoio da PMPB e PCPB, cumpriram mandado de prisão, na tarde desta quarta-feira (12), contra Francielio Formiga de Lima, de 30 anos, suspeito de ter assassinado a soldado da Polícia Militar de Pernambuco, Aline Ribeiro de Araújo, de 31 anos. O crime aconteceu na segunda-feira (10) no município de Tuparetama, no Sertão do Estado.  Francielio é ex-companheiro de Aline e atirou duas vezes com a arma de fogo da soldado.

O corpo da policial foi encontrado na madrugada da terça-feira (11) por uma funcionária de Aline que foi até a residência a pedido da mãe da vítima, angustiada com a falta de notícias da filha. A polícia foi acionada e verificou que a arma e o celular de Aline haviam sido levados do local. Também foram encontradas luvas cirúrgicas que estavam próximas ao corpo, indicado uma possível premeditação do crime.

Imagens de um estabelecimento comercial, que fica ao lado da casa onde Aline foi morta, flagrou o momento em que uma pessoa pulou o muro da residência. As gravações foram levadas ao Instituto de Criminalística para análise e foi constatado que se tratava de Francielio Formiga.

O suspeito foi preso no município de Pombal (PB), na sua casa, onde foram encontrados o celular e arma de Aline, que serão periciados. O crime foi motivado provavelmente por ciúmes. A prisão aconteceu durante velório da policial. A casa do suspeito fica próxima ao local onde Aline foi enterrada.

Aline foi casada com Francielio durante cinco anos, depois de dois de namoro. Juntos  tiveram uma filha, hoje com três anos de idade. Aline era lotada no 23°BPM e fazia parte dos quadros da PMPE há menos de três anos. As investigações foram conduzidas pelo delegado Alisson Nunes Elampio, titular da Delegacia de Tuparetama.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.