Projetos Recife exporta modelo de voluntariado Hoje, no Dia Nacional do Voluntariado, o exemplo da capital pernambucana vai ser lançado ao país: o Transforma Brasil, uma versão do programa recifense

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 28/08/2018 12:00 Atualizado em: 28/08/2018 16:09

ONG Gabriela Feliz dobrou atendimento graças à plataforma. Foto: Rafael Martins/DP.
ONG Gabriela Feliz dobrou atendimento graças à plataforma. Foto: Rafael Martins/DP.
Até 2014, o Centro de Educação Comunitária Gabriela Feliz, na Caxangá, Zona Oeste do Recife, recebia 100 crianças por ano. O trabalho era realizado pelos poucos funcionários que a ONG podia pagar. Quatro anos depois, cerca de 200 pessoas são atendidas por mês na organização. O aumento no número de atendimentos é creditado à inclusão da instituição na Transforma Recife, plataforma digital de voluntariado da Prefeitura do Recife. A ONG, que não tinha voluntários, passou a contar com o trabalho solidário de 44 pessoas graças ao site. Ao todo, o sistema tem 140 mil voluntários e 400 organizações sociais cadastradas. Hoje, no Dia Nacional do Voluntariado, o exemplo da capital pernambucana vai ser lançado ao país. Em São Paulo, será inaugurada a primeira agência nacional de incentivo ao voluntariado: o Transforma Brasil, inspirado na experiência recifense, que vai cruzar os dados de quem quer ajudar com quem precisa de ajuda.

No Brasil, segundo dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), apenas 3% da população pratica algum trabalho voluntário. No Recife, a taxa é maior. Cerca de 10% dos habitantes estão cadastrados no Transforma Recife. O número ainda é pequeno se comparado ao de países, como os Estados Unidos, onde 86% dos americanos são comprometidos com ações voluntárias. “O Recife tem uma experiência exitosa nesse sentido, mas precisávamos nacionalizá-la. Muitas cidades pequenas e grandes pediam para ter algo semelhante. Agora, com o Transforma Brasil, a vida dos brasileiros que querem dedicar voluntariamente parte de sua mão de obra mas não sabem onde, será facilitada”, explicou o empreendedor social e criador do Transforma Recife, Fábio Silva, que ficou conhecido no estado pela atuação na ONG Novo Jeito.

Com sede em São Paulo, a plataforma Transforma Brasil não será ligada a nenhum órgão público, diferentemente do Recife, já que na capital pernambucana o sistema é mantido pela prefeitura. A versão nacional terá o apoio de fundos de assistência internacional. O sistema – disponível pelo site www.transformabrasil.com.br – vai cadastrar as vagas disponíveis nas ONGs de todo o país e ligá-las aos profissionais de diversas áreas que cadastrarem sua disponibilidade para serem voluntários. Empresas, clubes de futebol, igrejas, prefeituras e organizações sociais serão convocadas para estimular o voluntariado entre seus parceiros. “Será uma plataforma nacional com inteligência local, ou seja, pessoas de Curitiba vão encontrar projetos de Curitiba; pessoas de Belo Horizonte vão encontrar vagas em Belo Horizonte”, explicou Fábio.

A plataforma foi criada por Fábio Silva, que, em 2014, foi capacitado pelo Departamento de Estado Americano para desenvolver tecnologias sociais no Brasil. Na época, líderes sociais de vários países em desenvolvimento passaram 40 dias nos Estados Unidos conhecendo os programas da agência nacional de voluntariado, que oferece uma série de benefícios para aqueles que têm algum tipo de engajamento cívico no país, como pontuação diferenciada em provas de concurso público e prioridade no ingresso em universidades. “As pessoas querem dedicar parte do seu tempo a alguma causa ou propósito, mas nunca houve o 'cardápio' de opções e nem o incentivo pra isso. Agora, quem já tem o desejo de se dedicar voluntariamente a alguma instituição, vai saber onde pode ser útil e ter benefícios para fazer isso”, afirmou.

Segundo levantamento da agência americana de voluntariado, os profissionais que já se engajaram em alguma iniciativa voluntária nos EUA tem 27% mais chances de conseguir emprego do que aqueles que nunca tiveram experiência semelhante. No ano passado, o programa estimou em cerca de 180 bilhões de dólares o valor das 7,8 bilhões de horas de trabalho voluntário dedicadas no país. No Brasil, depois do Recife, a plataforma também foi adotada a partir de 2015 pelas cidades de Campinas (SP), Petrópolis (RJ), Brasília (DF) e Campina Grande (PB). Petrolina e Caruaru estão com plataformas em fase de implantação. A iniciativa foi premiada pela ONU Smart como um dos programas que mais contribui com o desenvolvimento das cidades em 2016. 

Para a gestora do Centro de Educação Comunitária Gabriela Feliz, Claudia Von Sohsten, a criação do Transforma Brasil vai permitir mudanças significativas no trabalho das ONGs, como já aconteceu na capital pernambucana. “O Transforma Recife foi um divisor de água em nossa história. Há quatro anos, éramos uma escolinha de educação infantil. Com a chegada da plataforma, conseguimos voluntários. Hoje são sete funcionários e 44 voluntários. Tínhamos muita vontade de aumentar os projetos, mas nenhuma condição. Conseguimos colocá-los em prática com a chegada dos voluntários”, destacou.

Serviço

Descubra projetos de voluntariado nas plataformas:

Transforma Recife 
www.transformarecife.com.br

Porto Social 
www.portosocial.com.br

Iniciativa
Como construir um projeto de voluntariado:

Convocação
Convidar pessoas, conquistar apoio, informar e comprometer os participantes no objetivo

Diagnóstico
Identificar as necessidades do grupo, pessoa ou organização social que receberá a ação

Planejamento
Pensar no porquê de fazer; o que será feito e como será feito; e quais os resultados esperados

Ação
Colocar em prática o que foi definido nas etapas anteriores e comprometer-se com o possível fazer

Reflexão
Avaliar cada etapa do projeto e redirecioná-lo, se for preciso

Registro
Para que a experiência possa ser divulgada, ampliada e servir de exemplo

Reconhecimento e comemoração
Reforçar o espírito de equipe estimula novas ações

O Transforma Recife já está consolidado

O Dia Nacional do Voluntariado vai ser comemorado hoje por aproximadamente 200 voluntários do Transforma Recife na ação “corredor da solidariedade”. O ato acontecerá das 8h às 10h, em três cruzamentos da Avenida Governador Agamenon Magalhães: em frente à Praça do Derby, na Ilha do Leite e nas imediações do viaduto local onde está instalado o “voluntariômetro”, equipamento que contabiliza o número de horas dedicadas ao trabalho voluntário no Recife.

Os números foram atualizados no voluntariômetro, reinstalado na Ponte José de Barros Lima, e correspondem às horas destinadas ao trabalho voluntário. Já são mais de um milhão de horas dedicadas à solidariedade na capital pernambucana. Na ação que marca a volta do equipamento, haverá distribuição de panfletos e de mensagens alusivas à solidariedade.

O tempo é calculado por meio de um sistema que computa a quantidade de horas dos voluntários cadastrados no Transforma Recife nas ONGs da cidade. Assim, se uma ONG abre uma vaga para contador de histórias aos sábados das 9h às 12h e alguém confirma participação nesse trabalho voluntário, a plataforma computa esse período de tempo, isto é, três horas, e envia a informação automaticamente para o voluntariômetro, que tem sete metros de altura. No Transforma Brasil, versão nacional do Transforma Recife, o contador de horas de trabalho voluntário será online, no próprio site.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.