Diario nos Bairros Vida nova para o Parque das Esculturas Projeto de requalificação do espaço com reposição das peças danificadas está orçado em R$ 2 milhões e se encontra em fase de captação de recursos

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 24/08/2018 07:39 Atualizado em: 24/08/2018 07:43

O parque é um dos mais importantes pontos turísticos do Recife está ligado ao bairro de Brasília Teimosa. Foto: Leo Malafaia/Esp DP
O parque é um dos mais importantes pontos turísticos do Recife está ligado ao bairro de Brasília Teimosa. Foto: Leo Malafaia/Esp DP

Um dos mais importantes pontos turísticos do Recife, o Parque das Esculturas Francisco Brennand, instalado nos arrecifes que se ligam ao bairro de Brasília Teimosa, vai receber um grande projeto de requalificação, não apenas das peças como de toda a área onde está instalado o equipamento. Orçado em R$ 2 milhões, o projeto está na fase de captação de recursos. Além do levantamento do montante, o início das obras depende também de um projeto de reestruturação da segurança no local, que envolve instalação de estruturas como guaritas, cancelas e câmeras de fiscalização, além de ações mais efetivas da Guarda Municipal. A Secretaria de Turismo do Recife informou que o projeto está inscrito em um edital do Ministério do Turismo e aguarda o resultado para saber se foi aprovado. Em outra frente, o município tenta captar verbas através de emendas parlamentares.

Entre os principais serviços previstos na requalificação, está a recuperação das peças depredadas, recolocação dos portões da torre de cristal e dos pisos quebrados e implantação de uma cancela e de uma guarita com segurança 24 horas. “O projeto de requalificação foi desenvolvido pelo artista plástico Jobson Figueiredo e pelo próprio Francisco Brennand. Também foi feito um registro fotográfico de como está a situação hoje das peças e do local como um todo. Por exemplo, percebemos que as garras de algumas esculturas estão danificadas, outras foram amputadas, algumas placas de cerâmica foram arrancadas e a serpente marinha depredada. Em alguns trechos, o piso foi quebrado, principalmente na área por onde passava a fiação de cobre”, explica a secretária de Turismo do Recife, Ana Paula Vilaça. 

Dentro da reformulação do projeto de segurança, a colocação de cancelas é fundamental para o estabelecimento de um horário de visitação, além da portaria com vigilância 24 horas. As duas câmeras que já existem nos Armazéns do Porto, no Marco Zero, se somarão a novas que serão instaladas para aumentar a segurança do equipamento cultural. Quando foi inaugurado em 2000, o parque contava com uma guarita da Guarda Municipal, mas ela foi desativada. Segundo Vilaça, só é possível investir em atividades culturais no parque quando houver a reforma aliada a um plano mais efetivo de segurança no local. 

O Parque das Esculturas Francisco Brennand foi completamente revitalizado em 2013. Na época, a obra foi viabilizada pelo Programa de Desenvolvimento do Turismo (Prodetur) e contemplou a recuperação das peças além de serviços de iluminação. Nesses quase cinco anos, o parque foi bastante depredado por ações de vandalismo, com várias lâmpadas, fios e materiais diversos furtados e vandalizados. Houve também o desgaste das peças, provocado pela maresia. Morador de Brasília Teimosa, o profissional de Educação Física, Sérgio Rufino, 38 anos, diz que são pessoas da própria comunidade que roubam a fiação de cobre do equipamento e outros itens que têm valor de negociação. 

“O Parque das Esculturas traz muita visibilidade para Brasília Teimosa. Essas pessoas que fazem isso (depredam) não têm noção da importância do ponto turístico e que prejudicam a própria comunidade ao cometer atos de vandalismo. Muitos turistas e recifenses de outros bairros, ao acessar o Parque das Esculturas de carro, precisa entrar em Brasília Teimosa e muitas vezes para nos bares e restaurantes para consumir. É um expoente do nosso lugar”, diz Rufino.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.