Engenharia Química Pesquisa mostra que água dos banheiros e chuveirões da praia de Boa Viagem é imprópria ao uso Águas dos banheiros também estão fora dos parâmetros de nitrato, salinidade, sólidos totais dissolvidos, coliformes totais e Escherichia coli

Publicado em: 21/08/2018 14:52 Atualizado em: 21/08/2018 14:58

Também foi examinada a água usada nos banheiros públicos. Foto: UFPE/Divulgação
Também foi examinada a água usada nos banheiros públicos. Foto: UFPE/Divulgação

Uma investigação das águas utilizadas nos chuveirões e banheiros da orla da praia de Boa Viagem obteve resultados semelhantes: ambas as amostras estão contaminadas e há indícios de que podem ser provenientes do mesmo lençol freático. Essa é a conclusão de uma pesquisa de iniciação científica realizada pela aluna Luísa Souza Almeida, do curso de Farmácia da Universidade Federal de Pernambuco (UFPE), sob a orientação da professora Silvana Calado, do Departamento de Engenharia Química da UFPE. A descoberta será apresentada em novembro no 58° Congresso Brasileiro de Química, em São Luís (MA).

A coleta incluiu dois chuveirões, localizados na areia da praia, e dois banheiros públicos, localizados no calçadão. Foram analisados os parâmetros de nitrato, salinidade, sólidos totais dissolvidos, coliformes totais e Escherichia coli, conforme metodologia internacional (Standard Methods for the Examination of Water and Wastewater). Os valores físico-químicos de nitratos e salinidade estão acima do que é proposto pelas legislações de águas salobras e água potável, exceto sólidos totais para águas potáveis. Quanto aos parâmetros microbiológicos, tanto os chuveiros quanto os banheiros estão em desconformidade com suas respectivas legislações.

“Estatisticamente, as águas analisadas apresentam valores semelhantes, podendo sugerir que provêm de um mesmo aquífero, sendo não recomendada a utilização destes banheiros prejudiciais à saúde pública”, afirma a aluna no artigo, intitulado Investigação das águas utilizadas nos chuveirões e banheiros da orla da praia de Boa Viagem-Recife/PE. “A água contaminada pode ser grande veículo para transmissão de doenças gastrointestinais, dentre elas cólera, febre tifoide, leptospirose e giardíase, e parasitoses, dentre elas amebíase e esquistossomose”, completa. Os valores de salinidade encontrados, por sua vez, foram maiores do que o valor estabelecido para a água do mar, ou seja, 34%.

Em 2014, a estudante e a professora já haviam feito uma análise da água dos chuveirões que indicava a contaminação. O Ministério Público de Pernambuco chegou a cobrar providências do poder público. “Quatro anos já se passaram, porém nada foi feito”, afirma a professora. Agora, além dos chuveirões, foi detectado que também a água dos banheiros públicos está imprópria. “Águas salobras e salinas não são permitidas para uso da população, segundo legislação vigente”, esclarece ela. “Além disso, é uma questão de saúde pública, pois a população está se expondo a água contaminada com fezes de animais”, alerta Silvana Calado.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.