Vida Urbana

Recife terá 2ª edição do REC'n'Play em novembro

Serão 300 atividades, entre palestras, shows, hackatons e workshops

Conhecimento e tecnologia andarão lado a lado na 2ª edição do REC'n'Play, que acontece entre os dias 7 e 10 de novembro, no Bairro do Recife. O evento chega mais maduro e com programação ainda maior, na comparação com 2017. Serão 300 atividades, entre palestras, shows, hackatons e workshops. A programação prevê ainda convidados internacionais e as inscrições poderão ser feitas, em breve, no site www.recnplay.pe. Entusiasta da iniciativa, o prefeito Geraldo Julio participou do evento de divulgação nesta terça-feira (21) e destacou que a gestão vai participar ativamente do encontro.

"O REC'n'Play é um evento inovador, de turismo tecnológico, que coloca o Recife num cenário internacional. Ano passado, recebemos 8 mil pessoas e, este ano, a previsão é reunir aqui 15 mil", prevê o prefeito. "É um evento que acontece nos prédios e espaços da nossa cidade e tem a cara do Recife", acrescentou. O evento é promovido pelo Porto Digital e conta com a Prefeitura do Recife como um dos parceiros.

Ao todo, oito secretárias e órgão municipais vão participar do festival, graciosamente batizado de Carnaval do conhecimento. A novidade este ano é a participação da Secretaria de Segurança Urbana, que trará atividades relacionadas ao Compaz. Participarão ainda as pastas de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente; Turismo, Esportes e Lazer; Mulher; Educação; Cultura; e Desenvolvimento Social, Juventude, Políticas Sobre Drogas e Direitos Humanos, além da Empresa Municipal de Informática (Emprel). Segundo o prefeito, a Rádio Frei Caneca, que passou a atuar em caráter definitivo este ano, também estará à disposição do evento para divulgar as ações desenvolvidas ao longo dos quatro dias do festival.

Para o secretário de Desenvolvimento Sustentável e Meio Ambiente, Bruno Schwambach, o papel da Prefeitura vai além do apoio e a gestão terá uma participação efetiva nesta segunda edição. "A gente quer criar essa aproximação da máquina pública com tudo o que acontece aqui de tecnologia, inovação, design. Por isso, teremos a participação efetiva do nosso grupo, inclusive trazendo problemas da administração pública para que aqui sejam geradas oportunidades de soluções, como aconteceu no hackaton ano passado, que gerou alguns aplicativos que hoje usamos na prefeitura", explicou o secretário. 

EVENTO - Realizado pelo Porto Digital, o Festival tem como objetivo transformar e conectar pessoas de diferentes formações e bagagens intelectuais para pensar em soluções de problemas da cidade e da sociedade. Segundo o presidente do Porto Digital, Francisco Saboya, o Festival funcionará com três pilares: educação, negócios e entretenimento. As atividades podem se encaixar em uma dessas áreas ou em várias ao mesmo tempo. "Na primeira edição, tínhamos um desafio muito grande de apresentar um conceito novo, onde os participantes teriam liberdade para ir a qualquer espaço do festival e assistir ao que quiser. E isso é o que o REC'n'Play significa: andar pela cidade, respirar aquele ambiente, intervir no espaço e se relacionar com tudo aquilo”, explicou Saboya. 

Além de uma curadoria local, responsável pela formação das atividades em diversas áreas, o festival ainda contará com representantes de países como França, Alemanha, Inglaterra e Estados Unidos, indicados em parceria com os respectivos consulados. Esses convidados farão parte da programação em diferentes trilhas, com atividades diversas.

Fotos: Marcos Pastich/PCR

Leia a notícia no Diario de Pernambuco
Loading ...