Educação Pernambuco é o segundo estado com o maior número de medalhas na Olimpíada Nacional de História do Brasil A Escola de Aplicação do Recife conquistou três medalhas de ouro. Ao todo, unidades de ensino pernambucanas levaram 15 medalhas

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/08/2018 16:44 Atualizado em: 21/08/2018 09:39

Entrega das medalhas aconteceu nesse domingo na Unicamp, em Campinas. Foto: ONHB/Divulgação.
Entrega das medalhas aconteceu nesse domingo na Unicamp, em Campinas. Foto: ONHB/Divulgação.
Pernambuco foi o segundo estado brasileiro com o maior número de equipes premiadas na 10ª Olimpíada Nacional de História do Brasil (ONHB). A cerimônia de premiação aconteceu nesse domingo (20) na Universidade Estadual de Campinas (Unicamp), em Campinas (SP). Ao todo, foram entregues 75 medalhas, sendo 15 de ouro, 25 de prata e 35 de bronze. Dessas, Pernambuco conquistou 15, ficando atrás apenas do Ceará, com 25. Rio Grande do Norte (13), São Paulo (10) e Bahia (4) aparecem em seguida no ranking.

A final da olimpíada foi realizada nos dias 18 e 19 deste mês e contou com a participação de 311 equipes de estudantes e professores de todo o país. Das quatro medalhas de ouro entregues à Pernambuco, três foram da Escola de Aplicação do Recife, ligada à Universidade de Pernambuco (UPE). As equipes, de escolas públicas e privadas do país, contavam com três alunos do oitavo ano do ensino fundamental ao terceiro ano do ensino médio, além de um professor orientador. A competição foi composta por seis fases de provas online, com duração de uma semana cada. Já a fase final contou com uma prova dissertativa realizada presencialmente em São Paulo.

No ranking de medalhistas do estado, a Escola de Aplicação do Recife aparece na primeira colocação, com três medalhas de ouro e uma de prata, seguido do Colégio Núcleo, com uma medalha de ouro e cinco de bronze. O Colégio Cognitivo conquistou duas pratas; o Colégio de Aplicação (UFPE), uma de bronze e Colégio Militar do Recife, duas pratas.

"Há sete anos, a Escola de Aplicação do Recife participa da final e nesta edição conquistou o título da instituição que conseguiu o maior número de medalhas de ouro. Para a gente, é uma alegria enorme. Estou feliz, principalmente pelos meus alunos, que se saíram tão bem em temas que desconstroem preconceitos e que lutam por uma história mais justa no nosso país", declarou o professor orientador da unidade de ensino, Ivan Luiz de Lima.

Para a estudante Taiane Medeiros, da equipe Suassunas, uma das vencedoras do ouro da Escola de Aplicação do Recife, o pouco tempo para a preparação assustou os integrantes, mas o resultado foi exitoso. "Foi tudo muito rápido, tanto a fase online quanto a prova dissertativa. A gente não teve tempo para se preparar, para estudar. Mas o trabalho foi feito em equipe, onde todo mundo se ajudou, com muita base e orientação do professor Ivan. Estamos muito felizes", disse.

O tema da redação foi sobre a representatividade das minorias sociais no Congresso Nacional. "Eu sempre gostei de história e falar sobre as minorias no Congresso me deixou entusiasmada. Tudo isso só faz a gente se apaixonar ainda mais pela disciplina", acrescentou Taiane. Além de medalhas, os vencedores ganharam kits com livros e trabalhos acadêmicos da área.  

A Olimpíada Nacional em História do Brasil (ONHB) é um projeto do Departamento de História da Unicamp. A competição tem como principal objetivo incentivar o desenvolvimento da análise crítica e discussões sobre os mais variados assuntos, por meio de pesquisa e análise de textos, imagens e mapas. O projeto tem apoio do Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações (MCTic), do Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq) e do Programa de Pós-Graduação em História da Unicamp. 

Estados premiados na ONBH:
Ceará: 25 medalhas (11 bronze, 9 prata e 5 ouro)
Pernambuco: 15 medalhas (6 bronze, 5 prata, 4 ouro)
Rio Grande do Norte: 13 medalhas (7 bronze, 5 prata e 1 ouro)
São Paulo: 10 medalhas ( 4 bronze, 1 prata e 5 ouro)
Bahia: 4 medalhas (3 bronze, 1 prata)
Paraíba: 2 medalhas (1 bronze, 1 prata)
Rio de Janeiro: 2 medalhas (2 bronze)
Acre: 1 medalhas (1 ouro)
Minas Gerais: 1 medalha (1 prata)
Rio Grande do Sul: 1 medalha (1 prata)
Pará: 1 medalha (1 bronze)


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.