dia d Recife supera média de vacinação nacional Índice de imunização da capital pernambucana, para poliomielite e sarampo, foi cerca de 20 pontos percentuais acima do que registrou o Brasil

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 20/08/2018 08:41 Atualizado em: 20/08/2018 08:45

Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.
Foto: Marcelo Camargo/Agência Brasil.
A taxa de vacinação do Recife contra o sarampo e a polimielite, após a realização do Dia D, superou a média brasileira. Quanto ao sarampo, a capital pernambucana atingiu 66,67% do público-alvo no último sábado, enquanto o país ficou em 47,1%. A diferença foi praticamente a mesma ao se tratar da poliomielite, com a cidade alcançando 66,3% contra 46,53%. O público-alvo são crianças entre 1 e 5 anos de idade.

A campanha de imunização continua até 31 deste mês nos postos da rede municipal de saúde. Para o Dia D, o Recife montou uma estrutura com 185 postos de atendimento, sendo 170 postos fixos da rede municipal e 15 volantes. Estes funcionaram em locais de grande circulação de crianças. “É fundamental que as crianças sejam levadas aos postos para serem protegidas dessas doenças graves”, disse o secretário municipal de Saúde, Jailson Correia, ressaltando que a vacina é a principal forma de evitar o contágio. A meta é imunizar 95% das crianças da capital.

 O bombeiro militar Alexandre Araújo levou a filha, Maria Antônia, para se vacinar na Upinha Bongi/Novo Prado, no Bongi. “Fiquei com a missão de trazer Antônia. Agora me sinto mais seguro porque com a saúde de crianças não se brinca”, afirmou. A mulher de Alexandre estava trabalhando e ele de folga. A missão de levar Bento, 2 anos, a um posto coube à mãe, a advogada Wanessa Souza, que também procurou a Upinha. O menino estava com as vacinas em dia, mas foi orientada a reforçá-las. “A recomendação do Ministério da Saúde é que as crianças que tomaram a dose há mais de 30 dias recebam a vacina novamente”, explicou a enfermeira Rejane Souza.

Para o secretário estadual de Saúde, Iran Costa, que foi ao Bongi, o bom resultado de uma campanha de vacinação depende do empenho das equipes envolvidas na ação, além do compromisso dos pais e dos responsáveis em levar as crianças aos postos. “Esperamos que os municípios façam uma grande mobilização para que possamos proteger nossas crianças contra o sarampo e a poliomielite”, pontuou. Pernambuco, ao fim do Dia D, atingiu 51% do público-alvo, superando a média nacional.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.