Sistema Prisional Presídio do Curado recebe mais de 200 livros do MPF Os livros beneficiarão cerca de 700 detentos que frequentam a Biblioteca Jardim do Conhecimento, localizada numa das unidades do Complexo do Curado

Publicado em: 17/08/2018 14:44 Atualizado em: 17/08/2018 14:47

Imagem: Divulgação/Seres
Imagem: Divulgação/Seres

A leitura tem sido uma forte aliada no processo de ressocialização do Sistema Penitenciário do Estado. Na última quinta-feira (16), a Secretaria Executiva de Ressocialização (Seres), através do Presídio Juiz Antonio Luiz Lins de Barros (Pjallb), no Complexo do Curado, recebeu mais uma contribuição para as ações voltadas à leitura. O procurador-chefe do Ministério Público Federal na 5ª Região (MPF), Marcelo Alves, doou 240 livros à biblioteca Jardim do Conhecimento, localizada na unidade prisional.     

O secretário-executivo de Ressocialização, Cícero Rodrigues, e o gerente da unidade, José Sidnei, receberam as obras que tratam de temas da área jurídica, metodologia da pesquisa e informática, entre outros assuntos.
Também estiveram presentes a secretária regional do MPF, Clarinda Veloso, e o chefe da Divisão de Segurança Orgânica e Transporte, Walter Lima. 

Para o secretário Cícero “a ação impulsiona um importante projeto de levar a todas as unidades bibliotecas equipadas com livros de diversas áreas, pois é uma forma de levar esses reeducandos, mais rapidamente, ao convívio social e familiar”, destacou. “Espero que gostem das obras que estamos deixando aqui [prisão]. É uma oportunidade para aprender, ressocializar e ajudar vocês a saírem do presídio e retomarem à vida com as suas famílias”, ressaltou o procurador Marcelo Alves. 
Os livros faziam parte do acervo da biblioteca da PRR5.

Biblioteca – A biblioteca, que funciona das 8h às 17h, possui um acervo que gira em torno de 4 mil exemplares, doados por pessoas físicas e jurídicas. São obras de poesia brasileira, autoajuda, saúde, comércio, indústria e jornalismo, entre outros assuntos. O local foi reformado no ano passado e passou a funcionar numa área de 73 metros quadrados, 48 a mais do que o antigo espaço, com cabines individuais para 12 lugares, mesas para leituras e trabalhos em grupo, TV e bebedouro.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.