Patrimônio Cupins derrubam parte de teto da Igreja Madre de Deus no Bairro do Recife Padre Rinaldo Pereira pede ajuda da comunidade católica mais uma vez para recuperar o templo, que teve a área interditada

Por: Ana Paula Neiva - Diário de Pernambuco

Publicado em: 16/08/2018 08:56 Atualizado em: 16/08/2018 10:19

Pedaços das peças desabaram no último domingo. Imagens: Divulgação
Pedaços das peças desabaram no último domingo. Imagens: Divulgação

Parte do teto da sacristia da Igreja Madre de Deus, no Bairro do Recife,  desabou no último domingo (12), o que obrigou a intedição da área dentro do templo. Tomado por cupins, a cobertura em estilo barroco do século 18 não resistiu a ação dos insetos. A Igreja Madre de Deus passa por reformas desde o ano passado. Mas enfrenta dificuldades pelos custos para recuperar as áreas deterioradas. Somente o telhado ultrapassou R$ 100 mil. O templo é tombado pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) desde 1938.

De acordo com o padre Rinaldo Pereira, que dirige a paróquia, os cupins danificaram a estrutura do forro entalhado no estilo rococó com figuras de anjos. Segundo o religioso, o consenso do Iphan e de outros restauradores é fazer o escoramento urgente da sacristia. Pedaços das peças em madeira desabaram de uma altura de mais de três metros e ficaram completamente destruídas. A igreja passou por um restauro realizado pelo realizado pelo Programa Monumento BID em 2005 mas, desde então, as manutenções períodicas deixaram de ocorrer. 

Como era o teto, antes do desabamento. Imagem: Ana Paula Neiva/DP
Como era o teto, antes do desabamento. Imagem: Ana Paula Neiva/DP

O padre já mobilizou a comunidade católica em uma campanha para arrecadar fundos e ajudar na reforma. Já foram realizados um jantar beneficente e um leilão de peças de arte, no entanto, ainda há muito o que fazer no templo. A recuperação do telhado teve início em janeiro passado, mas será necessário recompor o piso do consistório (sala de reuniões), que também está infestado de cupins. A instalação elétrica da igreja é outro ponto frágil. É preciso refazer a fiação, que já está antiga e em alguns locais danificada.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.