Saúde preventiva ONG realiza ações no combate ao mosquito Aedes Aegypti na Zona Norte do Recife Pernambuco tem mais de 11 mil casos de dengue notificados até junho deste ano. Cerca de 300 repelentes serão entregues para famílias em duas creches

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 14/08/2018 08:58 Atualizado em: 14/08/2018 09:10

Imagem: Ana Neiva/DP/Arquivo
Imagem: Ana Neiva/DP/Arquivo

Os casos de risco de infestação do mosquito Aedes Aegypti estão aumentando em Pernambuco. Cerca de 11.500 casos de dengue foram notificados até o dia 16 de junho deste ano e 11 bairros do Recife têm 80% dos focos do mosquito, de acordo com o boletim divulgado pela Prefeitura do Recife. A ONG Visão Mundial, organização não governamental especializada na proteção à infância, vai realizar uma ação com entrega de 300 repelentes e palestras sobre prevenção da dengue feitas por agentes de saúde da Secretaria de Saúde de Pernambuco nesta terça (14), às 9h, na Creche Flor do Bairro e amanhã (15), às 15h, na Creche Celeste Vidal, no bairro da Guabiraba, Zona Norte do Recife.

Entre os bairros apresentados no boletim com alto risco da dengue, está o de Nova Descoberta, área de atuação da ONG Visão Mundial. Com o objetivo de prevenir a infestação do mosquito Aedes Aegypti, mosquito transmissor da dengue, do vírus zika e da chikunguya, a organização vai realizar uma ação com cerca de 300 famílias para entrega de repelentes, além de palestras em parceria com a Secretaria de Saúde do Estado.

"A mobilização tem o objetivo de conscientizar as famílias sobre como reduzir a propagação das doenças e aumentar a compreensão das pessoas nas comunidades, além de causar um impacto na mudança de comportamento. Vamos informar para as mães das crianças e adolescentes das creches sobre o que são as doenças causadas pelo mosquito e as práticas de prevenção" conta Eugênio Rodrigues, coordenador dos projetos de emergências da Visão Mundial.

Em 2016, a Visão Mundial realizou um projeto de emergência no combate ao mosquito Aeds Aegypti. As ações, feitas entre fevereiro e setembro, ajudaram moradores de várias comunidades, principalmente crianças e mulheres grávidas. As atividades foram realizadas em Fortaleza, Recife, Maceió, Salvador, São Paulo e Rio de Janeiro.

Em parceria com entidades públicas, a ONG fez a distribuição de kits de prevenção com repelentes e mosquiteiros para gestantes e crianças, além de materiais educativos como folders, fez spots de rádio e materiais multimídia sobre medidas preventivas ao Aedes aegypti. Também foi feita a doação de equipamentos para o Centro de Reabilitação e Valorização da Criança (Cervac) e para o Núcleo de Tratamento e Estimulação Precoce (Nutep). Foram feitos mutirões com as igrejas de cada região, realizando ações educativas nas escolas públicas, além de parcerias com comitês Estaduais intersetoriais de combate ao Aedes Aegypti para mobilizar e formar comitês comunitários de combate ao mosquito.

Ao todo, 29.273 famílias foram alcançadas dentro de 321 comunidades atendidas com total de 23.354 de crianças que participaram das ações e 2.012 mulheres em período fértil que receberam as orientações de prevenção, além de 1.708 gestantes das comunidades que receberam os kits de prevenção. Foram fechadas 247 parcerias, sendo 77 igrejas e também houve a participação de 3.016 voluntários. Foram realizadas 571 ações de controle do vetor contando com 8.625 frascos de repelentes e 2.712 mosquiteiros distribuídos, além de 25.834 folders e 7o mil cartazes distribuídos.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.