A partir desta segunda Obra de saneamento da Compesa muda trânsito por 90 dias no Cabanga Será realizada a abertura de uma vala para o remanejamento de 45 metros de tubulações por onde passa o esgoto

Publicado em: 13/08/2018 09:27 Atualizado em: 13/08/2018 09:36

Imagem: Compesa/Divulgação
Imagem: Compesa/Divulgação

Uma obra de esgotamento sanitário para melhorar a qualidade dos serviços na Estação de Tratamento de Esgoto (ETA), no Cabanga, começa ser feita nesta segunda-feira (13), no Recife. Quem circula pela área deve ficar atento às mudanças de trânsito, que deve perdurar por pelo menos 90 dias, período de conclusão dos trabalhos pela Companhia Pernambucana de Saneamento (Compesa).

Em virtude da execução dos serviços, parte da Rua Comandante Antônio Manhães de Matos, próximo à Praça Governador Paulo Guerra, ficará interditada. É um trecho de 60 metros. O bloqueio começa às 9h30 da segunda-feira. Neste primeiro dia, agentes da Autarquia de Trânsito e Transporte Urbano do Recife (CTTU) estarão acompanhando o bloqueio para orientar os motoristas sobre as mudanças na circulação da área. 

Quem vai em direção ao bairro de Boa VIagem, na Zona Sul, irá encontrar desvios no entorno da obra. A orientação da Compesa é quem vem da Rua Comandante Antônio Manhães de Matos deve entrar na Rua Bituri e acessar a Avenida Engenheiro José Estelita, que passa a ter duplo sentido no trecho alterado durante os trabalhos. Os veículos precisam seguir em direção a um acesso aberto para a Avenida Saturnino de Brito.

Já os motoristas de ônibus e motociclistas, que estiverem seguindo para Boa Viagem, pelas avenidas Engenheiro José Estelita e Saturnino de Brito devem ficar atentos ao estreitamento da faixa exclusiva. Além disso, os motoristas de caminhões e carretas que passarem pela área devem realizar desvio pela Rua Capitão Temudo para ter acesso à Ponte Governador Paulo Guerra. De acordo com a Compesa, o esquema de trânsito não atinge os motoristas que passam pelo bairro da Cabanga por meio do Viaduto Capitão Temudo.

RECUPERAÇÃO DO SISTEMA - A Compesa está investindo mais de R$ 3,5 milhões na recuperação da estação de tratamento. Será realizada a abertura de uma vala para o remanejamento de 45 metros de tubulações por onde passa o esgoto. O serviço era necessário, uma vez que a unidade sofre influência das marés e tem um nível alto do lençol freático, o que requer um rebaixamento.  A obra irá melhorar a entrada dos resíduos na etapa inicial do tratamento de esgoto. Os trabalhos estão sendo realizados pela  empresa BRK Ambiental, parceira da Compesa no Programa Cidade Saneada, que faz parte da Parceria Público-Privada (PPP) do Saneamento da Região Metropolitana do Recife.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.