MEMÓRIA Morre motorista do papamóvel no Recife Severino Macário participou de seleção com 30 pessoas e só soube que era o escolhido no dia da visita de João Paulo II, em 1980.

Por: Osnaldo Moraes

Publicado em: 08/08/2018 22:26 Atualizado em: 08/08/2018 23:10

Papa João Paulo II acena para populares no Recife em cima do papamóvel conduzido por Severino Macário. Foto: João Carlos Lacerda/DP (Jul1980)
Papa João Paulo II acena para populares no Recife em cima do papamóvel conduzido por Severino Macário. Foto: João Carlos Lacerda/DP (Jul1980)
Faleceu no final da tarde desta quarta-feira Severino Macário dos Santos, 81 anos, em consequência de câncer na coluna. Profissional lembrado como muito dedicado da então Companhia de Transportes Urbanos (CTU) da Prefeitura do Recife, se tornou conhecido ao participar de uma seleção para conduzir o papamóvel, levando o papa João Paulo II em sua visita ao Recife, em 7/7/1980. Essa era uma das lembranças que Severino Macário carregava com orgulho e também ficou marcada na memória da família e de parentes que participam de um culto de ação de graças, às 16 horas desta quinta-feira, na Igreja Batista Betesda, em frente ao seminário teológico, na Praça de Tejipió, Região Sudoeste do Recife.

Severino Macário ganhou destaque na edição do Diario de Pernambuco do dia 9 de julho de 1980, que tinha  como manchete “João Paulo deixa o Recife dizendo que gostaria de ficar”. O  motorista da CTU responsável por transportar a comitiva papal até o aeroporto recebeu duas medalhas e um abraço do papa polonês. Pai de 12 filhos, ficou viúvo em 1988 da primeira esposa, Antônia Cosmo dos Santos, se casou novamente, com Maria de Fátima da Conceição, hoje com 63, e adotou uma criança e três dos vinte netos. “Ele era querido, ajudou muitas pessoas a se empregar”, disse uma das netas, a jornalista Ana Macário.

Severino Macário gostava de reunir a família, como em seu aniversário de 81 anos. Foto: Acervo da Família/Divulgação
Severino Macário gostava de reunir a família, como em seu aniversário de 81 anos. Foto: Acervo da Família/Divulgação
“Ele contava com grande orgulho, que houve um treinamento de trinta homens e depois escolheram cinco profissionais da CTU, e, desses, cinco profissionais. Só no dia de conduzir o papa ele soube de fato qual era sua a grande missão”, lembra Ana Macário. O sepultamento do corpo de Severino Macário está programado para às 16 horas desta quinta-feira, no Cemitério do Pacheco, em Tejipió.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.