Investigação Suspeitos de matar médico em Aldeia têm prisão renovada A prorrogação da prisão foi solicitada ao TJPE pela delegada Carmem Lúcia, de Camaragibe

Publicado em: 03/08/2018 12:06 Atualizado em: 03/08/2018 12:21

A polícia ainda não sabe ao certo a motivação do crime. Foto: Facebook/Reprodução
A polícia ainda não sabe ao certo a motivação do crime. Foto: Facebook/Reprodução

Os suspeitos de matar o médico Denirson Paes, 54 anos, tiveram prisões temporárias decretadas por mais 30 dias. A farmacêutica Jussara Rodrigues Paes da Silva, 54, e filho Danilo Paes, 23, estão sendo investigados pela autoria do crime. Ela está recolhida na Colônia Penal Feminina do Recife e o filho, no Centro de Observação e Triagem (Cotel), em Abreu e Lima. A prorrogação das prisões foram solicitadas pela delegada de Camaragibe, Carmem Lúcia Andrade, que investiga o caso. 

Na última quinta-feira (2), os pais do médico assassinado estiveram na delegacia conversando com a delegada. Francisco Ferreira da Silva, 79, e Bertolina Paes da Silva, 76, falaram um pouco sobre a rotina do filho com a família em Aldeia. O laudo com a causa da morte de Denirson Paes ainda não foi divulgado pelo Instituto de Medicina Legal.

O médico foi visto pela última vez no dia 30 de maio. Em 20 de junho, a mulher prestou uma queixa denunciando o desaparecimento. Jurassa declarou que o marido teria viajado e não retornado. O corpo de Denirson foi encontrado dentro de um poço na residência dele, em Aldeia, no dia 4 de julho. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.