caso aldeia Exames apontam que médico sofreu tentativa de enforcamento e pancada na cabeça Corpo foi liberado pelo IML, na tarde desta sexta-feira, e será sepultado em Campo Alegre de Lourdes, município baiano

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 27/07/2018 17:54 Atualizado em: 27/07/2018 18:46

Foto: Facebook/Reprodução (Foto: Facebook/Reprodução)
Foto: Facebook/Reprodução

Exames periciais iniciais indicam que o médico Denirson Paes, 54 anos, assassinado em Aldeia, sofreu uma tentativa de enforcamento seguido de pancada na cabeça. Foram encontradas manchas no pescoço e afundamento do crânio, mas a causa da morte ainda não está esclarecida. O resultado da perícia tanatoscópica não foi divulgado pela polícia. 

O corpo foi liberado pelo Instituto de Medicina Legal (IML), na tarde desta sexta-feira (27). Por volta das 17h30, a funerária do Grupo Batista providenciou o traslado para o município baiano Campo Alegre de Lourdes, cidade natal do cardiologista. O sepultamento será realizado no final da tarde deste sábado, no Cemitério Municipal. 

O filho mais novo do casal, Daniel, 20, será levado pelo primo de Denirson. Eles vão pegar um voo para Petrolina e depois seguir de carro até a cidade de Campo Alegre de Lourdes. 

Auristela Landim, amiga de infância do casal, estava presente no IML e contou ao Diario que “nunca imaginou que isso pudesse acontecer”. “É muito chocante”, afirma. Sobre Jussara, esposa do médico e principal suspeita do crime, ela diz que prefere não opinar.


 



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.