Turismo Patrimônio, cultura e lazer no Bairro do Recife O Bairro do Recife reúne em um espaço de 2,7 quilômetros quadrados os mais diversos tipo de atrativos para quem quer se divertir e mergulhar no passado

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 27/07/2018 09:11 Atualizado em:

Epicentro do turismo da capital pernambucana, o Bairro do Recife tem a maior concentração de museus, espaços culturais e artísticos da cidade em seus 2,7 quilômetros quadrados. A começar pelo Marco Zero, turistas e locais podem conhecer a gastronomia nordestina, visitar locais que preservam o passado colonial, ter aula de frevo e comprar artesanato produzido por artistas de todo o estado.

Laboratório de experiências em mobilidade da cidade, é possível curtir o bairro a pé, de bicicleta, de carro ou de barco. Em frente ao ponto inicial da cidade, visitantes e recifenses podem caminhar por uma rua sem carros: o boulevard Rio Branco. De barco, pode atravessar para o Parque das Esculturas e contemplar as obras de Francisco Brennand e ver o Marco Zero de um ângulo diferente. As bicicletas de aluguel podem ser usadas por quem quer fazer um passeio pedalando. Quem quiser chegar de carro, atenção para as placas de Zona Azul e para a velocidade máxima de 30 km/h.

Não importa como o visitante chega ou vai se locomover, o bairro tem atrações para todos os gostos, bolsos e idades. Com entrada gratuita, as opções são a Torre Malakoff, a Caixa Cultural, o Centro Cultural Correios e a Igreja Madre de Deus, símbolo do barroco na cidade. Nas terças-feiras, o acesso também é gratuito no Paço do Frevo e no Cais do Sertão, que transporta do litoral ao universo sertanejo. O Diario listou dez atrações no Bairro do Recife para quem quer conhecer ou revisitar a ilha que preserva a histórias e cultura dos recifenses.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.