repercussão Secretaria se coloca à disposição das vítimas de assédio filmadas em ônibus no Recife A Secretaria da Mulher informou que denúncias podem ser feitas na Ouvidoria da Mulher, pelo telefone 0800-281-8187

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 25/07/2018 21:59 Atualizado em: 25/07/2018 22:24

Foto: Reprodução/Twitter
Foto: Reprodução/Twitter
Após a repercussão do caso dos vídeos que mostram mulheres sendo assediadas em ônibus do Recife, a Secretaria da Mulher de Pernambuco se colocou à disposição das vítimas. O órgão informou que denúncias podem ser feitas na Ouvidoria da Mulher, pelo telefone 0800-281-8187. Em relação ao crime cibernético, há uma cartilha para orientar as mulheres e a população em relação ao assunto. O documento está disponível no site do órgão (www.secmulher.pe.gov.br). 

“A Secretaria da Mulher de Pernambuco torna pública sua indignação e repúdio à conduta do usuário identificado como ‘observadorRecife’, que segundo informações da matéria Vídeos exibem assédio em ônibus, publicada na página B1, do caderno Local, do Diario de Pernambuco, postou uma sequência de imagens de mulheres, supostamente assediadas, por ele mesmo, em sites de conteúdo pornô da rede mundial de computadores”, ressaltou a secretaria, em nota oficial.

Quatro vídeos postados em um dos maiores sites de pornografia da rede mundial de computadores, com imagens de mulheres sendo assediadas sexualmente no transporte público do Recife geraram indignação em internautas desde o fim de semana, quando o caso veio à tona após uma estudante de 17 anos divulgar as publicações em uma rede social. Apesar da repercussão da queixa feita pela adolescente, nenhuma denúncia foi formalizada na polícia. Dois dos vídeos foram desativados pelo site.

Nas imagens, o usuário identificado como “ObservadorRecife”, que informa ter 27 anos e morar na capital pernambucana, publicou uma sequência de vídeos mostrando mulheres sendo assediada supostamente por ele mesmo. Em uma das postagens, “Encoxando a neguinha de leve” (sic), o homem expõe o rosto da mulher em um ônibus. Sem saber que está sendo filmada, a vítima demonstra desconforto com a situação. 

Sobre a investigação dos vídeos, a assessoria de comunicação da Polícia Federal (PF) informou que o caso compete à Polícia Civil de Pernambuco, que esclareceu não ter recebido “qualquer denúncia dessa natureza envolvendo supostos casos de assédio ocorridos no Recife contra mulheres”. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.