Zona Norte ONG Visão Mundial, junto com o Conselho de Moradores do Córrego do Jenipapo, organiza Pré-Conferência Popular de Segurança Pública de Pernambuco Roda de diálogo acontece nesta quinta (19), às 19h, e vai levantar propostas que serão encaminhadas para a primeira Conferência Popular de Segurança Pública

Publicado em: 19/07/2018 12:04 Atualizado em: 19/07/2018 12:07

Os moradores do Córrego do Jenipapo, na Zona Norte do Recife, enfrentam dificuldades relacionadas à segurança pública todos os dias. Com o objetivo de debater e levantar soluções para os problemas vivenciados, a ONG Visão Mundial, organização não governamental especializada na proteção à infância, juntamente com o Conselho de Moradores do Córrego do Jenipapo, vai realizar uma prévia da Conferência Popular de Segurança Pública de Pernambuco nesta quinta-feira (19), às 19h, na sede do Conselho.

Até o fim deste mês de julho, grupos da sociedade civil estão levantando diversas propostas sobre questões de violência e segurança que serão encaminhadas para a primeira Conferência Popular de Segurança Pública de Pernambuco que vai acontecer nos dias 10 e 11 de agosto. A Visão Mundial, através do Movimento Jovem de Políticas Públicas (MJPOP), está facilitando a prévia da conferência por meio de metodologias e informações no Córrego do Jenipapo, área de atuação da ONG.

“Queremos conscientizar e informar os moradores sobre as políticas públicas de segurança com a participação e perspectivas deles sobre o que poderia ser feito de forma comunitária. Dessa maneira, vamos contribuir para a construção de um documento que será direcionado para os candidatos ao Governo do Estado nas eleições de 2018, visando diminuir os níveis de violência e, principalmente, de homicídios que continuam altos”, afirma Derick Silva, articulador do MJPOP em Recife.

Falta de iluminação nas ruas, faixa de pedestres inexistente para dar acesso ao Terminal Integrado da Macaxeira, principal ponto de ônibus dos moradores, assaltos constantes no bairro, além de outras questões, são as principais dificuldades dos moradores. “A comunidade elaborou uma lista de soluções que precisamos urgentemente. Não aguentamos mais conviver com essas situações difíceis, os moradores do Córrego precisam ser ouvidos, por isso que o apoio da Visão Mundial tem sido importante pra nós”, conta Edson José, 28, presidente do Conselho dos Moradores do Córrego do Jenipapo.

Segundo a Secretaria de Defesa Social (SDS), Pernambuco contabilizou uma média diária de 254,86 casos de roubo, incluindo investidas criminosas contra ônibus, bancos, de veículos, de celulares, entre outros, em abril deste ano. Ao todo, foram 7.646 casos dos chamados Crimes Violentos Contra o Patrimônio (CVPs), o que representa uma média de 10,61 roubos a cada hora do referido mês no estado.

Aquim Layede, 18, faz parte do MJPOP, é morador do Córrego do Jenipapo e é testemunha da falta de segurança no bairro. O jovem sofreu um assalto na Avenida da Recuperação, principal via do Córrego, junto com um colega. Eles foram abordados por dois homens que roubaram o celular de Aquim. “Os assaltantes agiram de forma brutal com a gente, deram um chute e quando caí no chão, apontaram a arma pra mim. Nós denunciamos, mas nada mudou aqui na comunidade”, afirma Aquim. E continua: “Temos a necessidade de diálogo entre a comunidade, a juventude e o Estado sobre segurança pública”.

SERVIÇO
Pré-conferência popular de segurança pública de Pernambuco 
Sede do Conselho de Moradores do Córrego do Jenipapo
Data: 19/7
Horário: 19h
Endereço: Rua Adolfo Caminha, 31


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.