Sertão Ladrões furtam todos equipamentos de Escola de Referência em Santa Terezinha Alunos estão tendo aulas, mas sem poder fazer pesquisas pois todos os tabletes foram furtados

Publicado em: 11/07/2018 13:49 Atualizado em:

A Polícia Civil investiga um furto ocorrido na Escola Estadual de Referência do Ensino Médio (EREM) na cidade de Santa Terezinha, no Sertão do Pajeú. O crime teria sido praticado provavelmente na madrugada da última segunda-feira (9), quando a escola estava sem funcionar por conta do feriado municipal, da 18º Festa de João Pedro de Santa Terezinha. Os ladrões furtaram todos os 23 tabletes com identificação do governo do estado, dois roteadores, equipamentos de som, impressoras, baldes, botijão de gás, fardos de biscoito e outras mercadorias usadas na produção da merenda escolar. 

A ação criminosa só foi descoberta na última terça (10), quando os primeiros funcionários chegaram para trabalhar. "A gente levou o maior susto. Quando entramos as portas estavam abertas e as coisas espalhadas pelo chão", contou a secretária da escola de referência, Lídia Maria Ilídia Leite Nunes de Vasconcelos. Segundo ela, os alunos estavam em recesso escolar por conta do feriado municipal. Nesta quarta-feira (11), as aulas voltaram  ao normal, mas os estudantes estão sem acesso à pesquisa, uma vez que os tablets foram furtados. Um total de 480 alunos estudam da escola em três turnos variados.

A direção da escola pede a colaboração da população para ajudar a identificar os suspeitos de cometerem o furto e tentar localizar os tabletes brancos com detalhes em azul. "Se por acaso alguém oferecer os equipamentos furtados para vender por aí, denunciem, procurem a Polícia e não comprem o produto", pediu Lídia Maria. 
O material roubado foi uma impressora Epson L395 da secretaria, um Som Multilaser, 23 tablets com identificação do governo de Estado, dois roteadores, dois baldes grandes, dois botijões de gás com registros, dois fardos de bolachas comum, 18 latas de óleos de cozinha, 27 kg de açúcar, 10 kg de arroz, 10 kg de feijão, 14 fardos de charque de 5 kg, oito achocolatados de 400g e R$ 20,00 da gaveta, pertencentes a um funcionário. A polícia garante o sigilo das denúcias para quem coloborar com a investigação. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.