Turismo Segundo módulo do Centro Cultural Cais do Sertão é inagurado Foram investidos mais de R$ 25 milhões na ampliação do museu, instalado no antigo Armazém 10 do Porto do Recife

Publicado em: 06/07/2018 10:30 Atualizado em: 06/07/2018 10:35

Imagem: Arquivo/DP
Imagem: Arquivo/DP

O segundo módulo do Centro Cultural Cais do Sertão – Museu Luiz Gonzaga é inaugurado nesta sexta-feira (6). A obra recebeu um investimento total da ordem de R$ 25.947.226,68. O Cais do Sertão, um dos mais modernos equipamentos culturais do Brasil, está instalado no antigo Armazém 10 do Porto do Recife. A estrutura dispõe dos mais variados e inovadores recursos expositivos e tecnológicos para, em um diálogo entre a tradição e a invenção, proporcionar aos visitantes, uma experiência de imersão no universo sertanejo. É um espaço de convivência, diversão e conhecimento. A nova etapa foi entregue às 10h, pelo governador Paulo Camara.

O segundo módulo tem 5,5 mil m2 de área construída e contempla um auditório com capacidade para 230 lugares, cujos painéis acústicos serão revestidos por rendas de diferentes cidades de Pernambuco. “No primeiro andar, além do auditório, temos mais duas salas. Uma modulada de 444m2 e capacidade para três exposições simultâneas. Ao lado dela, mais uma sala de 146m2, com toda infraestrutura de acústica, iluminação cênica e climatização, também estará disponível para receber diferentes exposições”, detalhou a secretária-executiva do Prodetur Manuela Marinho. 

No térreo, um vão de 1,8 mil m2, de frente para o Capibaribe e o mar, poderá receber diversos tipos de eventos. “No segundo andar, também estão sendo finalizadas duas salas, uma para o acervo técnico e reuniões e outra para cursos e oficinas. No último andar, que é aberto, haverá um restaurante, cuja estrutura está pronta, com 300m2 e um jardim suspenso de 970m2 com paisagismo todo do Sertão”, disse Manuela Marinho.  As obras de expansão do Cais do Sertão tiveram início em abril do ano passado e receberam investimentos financiados pelo Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) via Prodetur. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.