Paralisação Protesto dos rodoviários surpreende passageiros no Centro do Recife De acordo com os manifestantes, a paralisação de advertência feita nesta terça poderá resultar em uma greve

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 03/07/2018 18:18 Atualizado em: 03/07/2018 19:11

Foto: Ketheryne Mariz/Esp DP
Foto: Ketheryne Mariz/Esp DP

Passageiros que desejavam ir ao centro da cidade, nesta terça-feira, foram pegos de surpresa. Às 15h, um grupo de motoristas, que se articularam por redes sociais, decidiram paralisar as atividades. Em uma das vias mais movimentadas da cidade, a Avenida Conde da Boa Vista, era possível perceber os usuários descendo dos ônibus para continuar o percurso a pé. A Avenida Guarapes e a Rua do Sol também foram bloqueadas. 

Desde às 13h, alguns motoristas já estavam nas áreas de paralisação distribuindo panfletos. Entre as pautas de reinvidicações está o retroativo de 2017. Segundo o rodoviário Elisson Lima, dos 20 itens presentes na pauta de reivindicação, dezoito itens não foram votados. "Queremos todas as nossas reivindicações votadas", afirma.

De acordo com os manifestantes,  a paralisação de advertência poderá resultar em uma greve. "Nosso ato de hoje não é uma greve, é um protesto. Estamos informando a população que se a patronal intervir e arrumar soluções, a categoria irá exercer o direito dela", conta o rodoviário Elisson Lima. 

Líder da outra oposição do sindicato dos rodoviários, Aldo Lima acredita que o motivo da paralisação teria sido o sindicato dos rodoviários, em acordo com as empresas, ter aceitado transferir a rodada de negociação da categoria para a Iputinga (Secretaria das Cidades). A mudança teria dificultado o acesso dos trabalhadores à rodada de negociação. 

Por outro lado, o rodoviário que estava a frente da paralisação, Elisson Lima, detalha que esta é uma das pautas, mas a paralisação não foi apenas por isso."Depois da mudança de local, fomos impedidos de entrar com uma comissão na reunião feita nesta terça. O presidente nem tão pouco a patronal concedeu o direito legítimo do trabalhador de representar a classe", pontuou.  

Para a aposentada Eunice Fernandes da Silva, de 73 anos, a categoria está certa em lutar pelos direitos. "Os motoristas tem mais é que fazer protesto. Garantir os direitos que possuem. Mas o sindicato poderia nos ter alertado para que a gente pudesse decidir se queremos ficar no meio disso ou não", ressalta.

Oficial
Sindicato dos Rodoviários do Recife e Região Metropolitana afirmaram que não conduziram a paralisação feita nesta tarde.

Em nota, a Urbana-PE informou que não recebeu qualquer informação oficial sobre a paralisação no serviço de transporte público realizada nesta tarde. A empresa afirmou ainda que  ações como essa prejudicam a população e a economia local, e que o sindicato tomará as medidas possíveis para que novos transtornos não sejam causados.




Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.