Saúde Caravana do Coração começa neste domingo para atender em 13 cidades da Paraíba Meta também é atender todos os casos de microcefalia e capacitar 150 profissionais por dia para o atendimento de qualidade à gestante de risco

Publicado em: 01/07/2018 07:00 Atualizado em: 29/06/2018 10:19

Caravana de médicos irá visitar 13 cidades da Paraíba, atendendo crianças e mulheres grávidas. Foto: Divulgação
Caravana de médicos irá visitar 13 cidades da Paraíba, atendendo crianças e mulheres grávidas. Foto: Divulgação

Neste domingo, 1º de julho, a Rede de Cardiologia Pediátrica (RCP), o Círculo do Coração (CirCor), ONG pernambucana de apoio a famílias de crianças cardiopatas e a Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba realizam a última reunião antes da Caravana do Coração 2018. A  médica Sandra Mattos, diretora técnica da ONG Círculo do Coração, da Rede de Cardiologia da Paraíba e a Caravana do Coração, estará acompanhando os trabalhos. serão divulgados todos os detalhes e as novidades da edição deste ano. O encontro, aberto à imprensa, está marcado para as 11h, Hospital Metropolitano Dom José Maria Pires (HMDJMP) , em Santa Rita, na Região Metropolitana de João Pessoa, de onde os ônibus partirão em caravana logo após a reunião.

Em sua sexta edição, a iniciativa que já soma mais de 6.031 pacientes atendidos, vai percorrer 13 cidades do interior da Paraíba, de 2 a 14 de julho. Em 13 dias, 120 profissionais atenderão gratuitamente a 100 crianças e 80 gestantes por dia, além de todos os casos diagnosticados de microcefalia, com foco ainda a saúde materna e a cardiologia preventiva, como hipertensão arterial no adulto. Assim como fez em 2017, a iniciativa terá como foco extra a saúde materna, iniciando o tratamento de gestantes de risco e acrescentando ainda a cardiologia preventiva, como os fatores de risco para hipertensão arterial no adulto, numa pesquisa que resgata crianças nascidas dentro do escopo do projeto. 

Confira o roteiro e calendário da Caravana do Coração 2018:

02/07 - Monteiro - Escola Estadual José Leite de Souza e Escola Municipal Tiradentes 
03/07 - Princesa Isabel - Instituto Federal da Paraíba 
04/07 - Itaporanga - Escola Estadual Francisco Alencar Neves 
05/07 - Cajazeiras - Escola Técnica Regiona lde Cajazeiras  
06/07 - Sousa - UFCG Centro 
07/07 - Catolé do Rocha - Escola Catarina de Souza Maia 
08/07 - Pombal - Escola Municipal Nossa Senhora do Rosário e Escola Municipal Decisão 
09/07 - Patos - Faculdades Integradas de Patos 
10/ 07 - Picuí - Escola EMEF Ana Maria Gomes e Ginásio Felipe Tiago Gomes  
11/07 - Esperança - Escola de Ensino Fundamental José Souto e Ginásio O Arlindão 
12/07 - Guarabira - EEEFM Monsenhor Emiliano de Cristo e Colégio Polivalente 
13/07 - Itabaiana - Escola Cidadã Integral de Itabaiana 
14/07 - Mamanguape - Escola Técnica Regional de Mamanguape

P.S. O local de atendimento pode ser alterado, em caso de necessidade.

RESULTADOS - Com um total de 6.031 pacientes atendidos, a Caravana do Coração chega a sua 6ª edição visitando as cidades do interior da Paraíba e reduzindo, gradualmente, os índices de mortalidade infantil, principalmente na sua área mais crítica: a morbidade neonatal. Uma ação que previne óbitos muitas vezes causados por cardiopatias congênitas antes sequer diagnosticadas, diante da falta da realização de exames simples e da capacitação de profissionais de saúde para este diagnóstico.

A médica Sandra Matos é especialista em cardiopatia pediátrica. Foto: Divulgação
A médica Sandra Matos é especialista em cardiopatia pediátrica. Foto: Divulgação

Alvo principal da Caravana, a quantidade de crianças atendidas cresce a cada ano e sempre supera a expectativa: 1.040 em 2014; 1.213 em 2015; 1.302 em 2016; 1.484 em 2017.Os números gerais são animadores: em seis anos um total de 4611 atendimentos em cardiologia, 5.556 atendimentos de enfermagem, 3.823 3 em nutrição, 3.434 em serviço social, 3.149 em odontologia, 486 em obstetrícia, 482 em psicologia, 170 em fisioterapia, 146 em fonoaudiologia, 95 em oftalmologia. Entre os exames realizados, 5.024 ecocardiogramas, 615 ultrassonografias fetais, 419 digiscope, 280 exames de urina,  98 de genética, além de toda infraestrutura educativa, administrativa e de informática.

HISTÓRIA -  A Caravana do Coração é uma ação promovida anualmente pela Rede de Cardiologia Pediátrica (RCP), criada em 2011, dentro do escopo do convênio firmado entre a Secretaria de Estado da Saúde da Paraíba e o Círculo do Coração (CirCor), Organização Não Governamental (ONG) pernambucana de apoio a famílias de crianças cardiopatas, que integra a holding Célula C. Fazem parte ainda da Célula C a Unidade de Cardiologia Materno-Fetal (UCMF), centro especializado no diagnóstico e tratamento de fetos, crianças e adultos com cardiopatia congênita, e o centro de estudos e pesquisas (CADUCEUS), responsável pela formação de profissionais de saúde. As três instituições, sediadas no Hospital Português do Recife, trabalham em conjunto para modificar o perfil da doença cardíaca na Região Nordeste do Brasil, desde 1994.

O Convênio de Colaboração Técnico- Científica foi estabelecido para estruturar assistência a crianças cardiopatas na Paraíba, utilizando a metodologia LEGOS (Liderar e Empoderar Grupos para Otimizar Soluções) que exprime a filosofia de trabalho da Equipe Célula C, como instrumento para promover a assistência a estas crianças e a capacitação continuada de profissionais de saúde. Com excelência e compromisso ético e humano, além da capacitação de muitos profissionais de saúde e o atendimento de inúmeros pacientes, a RCP tem realizado a triagem e assistência a crianças carentes de 21 maternidades da Paraíba, estabelecendo um modelo de trabalho pioneiro, via telemedicina, com quase 200 mil pacientes avaliados.

O atendimento neonatal foi consolidado, mas pacientes anteriores à formação da RCP continuavam sem acesso. Era preciso criar uma forma de chegar até eles. Diante da necessidade de realizar uma busca ativa de crianças cardiopatas no Estado, em 2013 foi lançada a Caravana do Coração, uma ação anual para promover a visita de profissionais de saúde, educação e tecnologias da informática aos centros integrantes da rede e assim realizar ações médicas, sociais e educativas simultâneas, além de avaliar a conformidade técnica dos centros com as normas do projeto.

EVOLUÇÃO

Em 2013, como projeto piloto, a iniciativa incluiu 36 profissionais, teve a duração de uma semana, visitou sete cidades e avaliou 512 crianças. A principal observação desta foi a desinformação dos pacientes sobre conceitos básicos de saúde. 

A partir de 2014, a Caravana passou a ter duração de  duas semanas, expandir-se de 12 para 21 centros e incorporar a capacitação continuada em Perinatologia. No mesmo ano também foi iniciado um programa de educação por meio da música para as populações. 

Em 2015, foram inauguradas 12 novas “Salas do Coração” e distribuídos três lotes de equipamentos que, por meio de um modelo de trabalho itinerante (os EcoTaxis) permitem a realização de 12 novos ambulatórios no Estado, além de três já implantados previamente.

Em 2016, a Caravana avaliou ainda 606 gestantes com história sugestiva de contato com o vírus Zika, totalizando 1.908 pacientes

Em 2017 a Caravana focou, além dos cardiopatas e portadores de microcefalia, na saúde materna. Cada ajuste se deve à identificação de uma necessidade do Estado e só é possível dentro da flexibilidade do modelo de trabalho LEGOS. 

OUTRAS AÇÕES - Além das caravanas, muitas ações acontecem no ambiente da Rede, desde a triagem de cardiopatias até a realização de cirurgias cardíacas e seguimento pós-operatório. Fora as atividades presenciais, um ambiente próprio de telemedicina (WebEx da Cisco) permite a comunicação permanente entre as equipes do convênio e suas ações são documentadas numa expansão do portal do CirCor para a RCP. O Projeto SES-PB & CirCor-PE foi dimensionado para um período de seis anos, dividido em três etapas de dois anos cada, durante as quais o Projeto seria estabelecido, conduzido conjuntamente pela equipe CirCor-PE e colegas da Paraíba e finalmente transferido para as equipes locais. Em 2017, o Projeto original completou seis anos, no entanto, em 2014 o modelo se expandiu, passando a incorporar a capacitação em Perinatologia em todo o Estado, desde 2015 vem sendo utilizado no enfrentamento da microcefalia e a partir de 2017, está sendo avaliado para reforçar a Saúde Materna no Estado. Uma ação contínua, de impacto humano, social e de formação para a prevenção e o tratamento de cardiopatias, que cresce e se adapta aos novos desafios e necessidades da população.

A médica Sandra Mattos é graduada em Medicina pela Universidade Federal de Pernambuco (1981) com especialização em Cardiologia Pediátrica e Fetal nos Hospitais Royal Brompton e Great Ormond Street de Londres, GB. Ex Locumn Consultant em Cardiologia Pediátrica no Hospital John Radcliffe de Oxford e Professora Assistente na Unversidade da Carolina do Norte em Chapel Hill, EUA e pós-doutorado em Biotecnologia da Rede Nordeste de Biotecnologia (2006-2010) pelo Laboratório de Imunopatologia Keiko Asami (LIKA) da Universidade Federal de Pernambuco. Experiência na área de Medicina, com ênfase em Cardiologia Pediátrica e Fetal e Ecocardiografia, atuando principalmente na área das Origens do Desenvolvimento da Doença e da Saúde. Presidente do Departamento de Cardiologia Pediátrica da Sociedade Brasileira de Cardiologia (2004-2005) e da Sociedade Brasileira de Cardiologia Pediátrica (2006-2007). 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.