Criminalidade Pernambuco diminui roubos em 26,59% em maio de 2018 Houve quase 3.000 ocorrências a menos de Crimes Violentos contra o Patrimônio (CVPs), na comparação com o mesmo mês de 2017

Publicado em: 15/06/2018 09:07 Atualizado em: 15/06/2018 09:31

Os casos de Crime Violento contra o Patrimônio (CVP) retrocederam 26,59% em maio deste ano. Foto: Reprodução/Freepik
Os casos de Crime Violento contra o Patrimônio (CVP) retrocederam 26,59% em maio deste ano. Foto: Reprodução/Freepik

Pelo quinto mês consecutivo, as estatísticas de roubos no Estado de Pernambuco recuaram em relação ao ano anterior. Os casos de Crime Violento contra o Patrimônio (CVP) retrocederam 26,59% em maio deste ano, em comparação com o mesmo mês de 2017. No acumulado de janeiro a maio, a diminuição está em patamar parecido, com -22,47%. Uma das estratégias que favorecem esse resultado é a Operação Quadrante de Segurança, focada no combate aos CVPs no Grande Recife, região do Estado que mais refreou os roubos nos dois períodos analisados.

Em dados absolutos, 8.077 roubos aconteceram em Pernambuco em maio último, contra os 11.002 de maio de 2017. A área metropolitana, em específico, saiu de 3.374 para 2.375 - ou quase 30% de redução. Entre janeiro e maio de 2018, as polícias registraram 41.522 CVPs, exatamente 12.036 a menos que nos cinco primeiros meses do ano passado. Mais uma vez, a Região Metropolitana sobressaiu nesse cenário: passou de 16.217 para 12.259 casos (-24,41%).

O secretário de Defesa Social do Estado, Antônio de Pádua, aponta que, a cada compilação dos indicadores criminais em nosso Estado, as estratégias adotadas pela Secretaria de Defesa Social mostram-se acertadas. “Perseguimos diuturnamente resultados ainda melhores, imbuídos da missão de salvaguardar a vida e o patrimônio de todos os pernambucanos. Com a Operação Quadrante de Segurança, por exemplo, temos obtido resultados palpáveis na RMR. Trata-se de um projeto que distribui trios de motociclistas e guarnições táticas da Polícia Militar de maneira a cobrir toda a região no combate aos roubos e furtos. Para tanto, já entregamos, somente este ano 373 motos aos batalhões, e serão 700 até o fim de julho, com um investimento total de R$ 20,3 milhões obtidos por uma linha de crédito do BNDES. Isso traz impacto direto para a sensação de segurança da população”, avalia.

Todas as macrorregiões de Pernambuco progrediram na repressão aos CVPs no último mês, ao se compararem os índices com os de maio de 2017. A variação no Agreste foi de -21,72% (1.883 para 1.474 ocorrências), ao passo que a Zona da Mata apresentou redução de 24,36% (de 1.359 para 1.028). Quanto ao Sertão, a variação foi de -18,34%, com retração de 578 para 472 crimes dessa modalidade.

Quando se enfoca o período de janeiro a maio de 2018, o ritmo de contenção é semelhante no interior de Pernambuco. A diferença dos números da Zona da Mata chegou a -23,04%, saindo de 6.631 para 5.103 CVPs nesse intervalo. Nos municípios do Agreste, o quantitativo de crimes notificados decresceu de 9.345 para 7.563, ou -19,07%. Por sua vez, os roubos no Sertão caíram de 2.763 para 2.506, equivalente a -9,3%.

CARGAS – Na contramão da tendência nacional, os roubos de carga continuam a recuar em Pernambuco. Em maio deste ano, as polícias computaram 47 ocorrências dessa modalidade criminosa, ou seja, 32,86% a menos do que em maio de 2017, o qual chegou a 70 casos. No cômputo geral dos primeiros cinco meses, a queda foi de 21,63%, saindo de 319 para 250. No tocante aos furtos de carga, isto é, à subtração sem o emprego de violência, maio trouxe uma diminuição ainda mais expressiva: de 19 passou para 4 (-78,95%). Entre janeiro e maio de 2018, consumaram-se 27 furtos de carga, 46% a menos do que os 50 anotados nesse intervalo em 2017.

A estratégia da SDS para barrar essas investidas é a Força-Tarefa Cargas, implantada em março deste ano. A FT Cargas tem a participação das diversas operativas da Secretaria de Defesa Social e conta com a parceria permanente da Polícia Rodoviária Federal, uma vez que parte significativa das investidas ocorre em rodovias federais.

CELULAR – O trabalho integrado das operativas da SDS para coibir o roubo de celulares segue surtindo efeito. O número de aparelhos tomados de assalto no mês passado foi de 3.014, 27,7% a menos do que em maio do ano anterior (4.167 registros). Ao todo, entre janeiro e maio, 15.529 telefones celulares foram alvo de bandidos - uma baixa de -26,9% no comparativo com o período equivalente em 2017.

O sistema Alerta Celular continua a ser um dos maiores aliados das polícias para inibir esse tipo de crime. Maio tornou-se o mês com a recuperação mais expressiva de aparelhos, quando 594 celulares roubados foram apreendidos. Desde que o programa da SDS teve início, há 1 ano e 3 meses, as polícias recobraram 3.014 telefones que haviam sido roubados ou furtados.

VEÍCULOS – Outro indicador de CVP que tem diminuído é o de roubos de veículos. As ocorrências de maio de 2018 chegaram a 1.336, tendo sido evitados 399 crimes desse tipo no comparativo com maio de 2017. Isto é, houve uma queda de 23%. Considerando o ano de 2018 até maio, a variação foi de -20,5% (de 8.846 para 7.029).

No caso dos furtos de veículos, maio é o melhor mês dos últimos dois anos. Com 408 casos registrados, é a menor estatística desde abril de 2016. Em maio do ano passado, tinham sido 586, de modo que o percentual de retração atingiu -30,4%. Nos cinco primeiros meses deste ano, Pernambuco teve 2.363 veículos furtados, contra 3.034 de janeiro a maio de 2017. Isso significa redução de 22,1%.

ÔNIBUS – A Força-Tarefa Coletivos prossegue com o trabalho de reprimir os assaltos nos ônibus e as ocorrências mantêm o ritmo de diminuição anotado desde o segundo semestre de 2017. Somente em maio último, as polícias prenderam 17 pessoas acusadas de cometer esse tipo de crime. A atuação reflete-se nos números: houve -33,33% assaltos a coletivos no mês em relação ao mesmo período de 2017. De 105 ocorrências, caiu para 70. Entre janeiro e maio, o recuo chegou a -53,1% (de 731 para 343 registros).

BANCOS – Outra força-tarefa que tem dado resultados é a FT Bancos. Não houve nenhum furto a agência bancária nem a caixa eletrônico em maio passado. Em 2017, tinham acontecido dois de cada modalidade criminosa. No caso dos roubos a agência de banco, o quantitativo caiu de 3 para 2 (-33%). As investidas contra carros-fortes permaneceram inalteradas (um caso em maio de 2017 e outro em maio de 2018).

PRODUTIVIDADE POLICIAL – As polícias de Pernambuco prenderam em flagrante 2.718 pessoas em maio de 2018, além de terem apreendido 481 adolescentes por ato infracional. Ao todo, este ano, já são 12.642 flagrantes efetuados e 2.283 menores de idade autuados pela prática de atos infracionais. Este ano, até maio, as polícias apreenderam 2.623 armas, das quais 521 foram retiradas de circulação no mês passado. As ocorrências por tráfico de drogas totalizaram, nos cinco primeiros meses de 2018, 2.139 casos. Apenas em maio, houve 434 registros.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.