São João Sítio Trindade dá continuidade à segunda noite do concurso de quadrilhas do Recife O evento segue até o dia 30. Acompanhe a cobertura do Diario em tempo real nas redes sociais, a partir das 20h

Por: Samuel Calado - Redes Sociais

Publicado em: 14/06/2018 13:45 Atualizado em: 14/06/2018 14:30

A Junina Lumiar foi a última quadrilha da noite. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
A Junina Lumiar foi a última quadrilha da noite. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
O Dia de Santo Antônio, comemorado nessa quarta-feira (13), foi marcado pela segunda noite das eliminatórias do Concurso de Quadrilhas Juninas do Recife. O evento está sendo realizado no Sítio Trindade, localizado no bairro de Casa Amarela e conta com a cobertura ao vivo do Diario nas redes sociais. 

Junina Xamego de Menina, de Barreiros. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Junina Xamego de Menina, de Barreiros. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
A primeira junina a se apresentar foi a Xamego de Menina do município de Barreiros, na Mata Sul de Pernambuco, que fez o público viagar no tempo até a década de 1940 com o tema Peguei o ITA pro Nordeste. O espetáculo da junina da Vila de Baeté contou a história de uma noiva que fugiu do casamento arranjado pelos seus pais e decidiu embarcar em um navio para conhecer a cultura dos estados da região. Antigamente era comum o "ajeitado matrimonial" entre as família e muitas pessoas fugiam de casa para viver os seus amores. 

Noivos da Junina Xamego de Menina. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Noivos da Junina Xamego de Menina. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
O brincante Wendel Felipe, que interpreta o noivo da quadrilha há mais de cinco anos disse que esta época resgata a tradição e une as pessoas de todas as cidades do Nordeste. "É muita satisfação participar desse movimento. São João é sinônimo de festa e alegria para mim. A gente conta os segundos para começar os ensaios e brilhar no palhoção", contou. 

Junina Tradição, do Morro da Conceição, na Zona Norte do Recife. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Junina Tradição, do Morro da Conceição, na Zona Norte do Recife. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
O segundo grupo da noite foi a Tradição, do Morro da Conceição, na Zona Norte do Recife. A junina levou para o Sítio Trindade a imensidão da Festa em Saruê através de um espetáculo marcado pelo educador físico e professor de dança Bruno Henrique. 

Daniel Soares, noivo da Junina Tradição. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Daniel Soares, noivo da Junina Tradição. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
O estudante de Administração, Daniel Soares, despertou bastante atenção ao interpretar da quadrilha. Ele disse que a junina já vinha de três apresentações, mas o nervosismo antes de entrar em cena era o mesmo, ou até mais intenso por estar mais perto da comunidade de origem. "Ver os moradores do Morro da Conceição entre os espectadores na arquibancada é muito emocionante para nós. Quadrilha Junina une os mais diferentes grupos com o propósito de valorizar a nossa identidade cultural", explicou. 

Junina Traque, do bairro de Santo Amaro. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Junina Traque, do bairro de Santo Amaro. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
A penúltima a se apresentar foi a Traque, do bairro de Santo Amaro com o tema Buscapé. A junina evidenciou as quadrilhas evangélicas existentes no Brasil por meio de um repertório gospel. A encenação chamou bastante atenção do público, que sorria e aplaudia ao mesmo tempo pelo texto de humor leve e descontraído. 

A Traque homenageou as quadrilhas juninas evangélicas que existem no Brasil. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
A Traque homenageou as quadrilhas juninas evangélicas que existem no Brasil. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
O brincante David César contou que o grande objetivo do grupo foi de combater a intolerância religiosa e mostrar que São João é uma festa para todos os públicos e gostos. "No país existem 14 juninas evangélicas. As congregações perceberam que essa festividade resgata as tradições e traz alegria para o povo", relatou.  

Junina Lumiar, do bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Junina Lumiar, do bairro do Pina, na Zona Sul do Recife. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Encerrando a noite, a Junina Lumiar, do bairro do Pina, na Zona Sul do Recife, retratou com excelência a tradição da Festa do Pau de Santo Antônio em Barbalha, no interior do Ceará com o tema Na festa de Santo Antônio, solteira é que não fico

A Lumiar retratou a Festa do Pau de Santo Antônio em Barbalha, interior do Ceará. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
A Lumiar retratou a Festa do Pau de Santo Antônio em Barbalha, interior do Ceará. Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Além de um repertório marcante, a junina trouxe o personagem da Dona Socorro, interpretada pelo marcador Fábio Andrade, que utiliza a casca do pau de Santo Antônio para para fazer um chá casamenteiro. "Lumiar mexe com todo o estado. Ela foi precursora de diversos elementos presentes nas quadrilhas de hoje. Eu me sinto grato em participar do movimento e ter essa junina no coração. É muito difícil colocar uma quadrilha na rua, por isso parabenizo a todos os grupos pelo encanto nos arraiais", expressou o compositor Léo Marques. 

O Concurso segue até o dia 30, a partir das 20h. O Diario continuará cobrindo as apresentações em tempo real nas plataformas digitais.  


Assista as apresentações da noite dessa quarta-feira (13): 

1. JUNINA XAMEGO DE MENINA 

 
 
2. JUNINA TRADIÇÃO 


3. JUNINA TRAQUE 


4. JUNINA LUMIAR 


Confira a programação dos próximos dias:

14/06
 
20h - Junina Menina de Ouro 
20h45 - Junina Coração 
21h30 - Junina Brilho de Ouro 
22h15 - Junina União 
23h - Junina Flor de São João 

15/06

20h - Junina Evolução 
20h45 - Junina Matutada 
21h30 - Origem Nordestina 
22h15 - Zé Matuto 
23h - Junina Tom Maior 
23h45 - Brigões de Suape 

19/06 
 
20h - Junina Mastruz com Leite 
20h45 - Junina Fogueir'art 
21h30 - Quadrilha Junina Quentão 
22h15 - Junina Mandacaru 
23h - Junina Bacamarte 

20/06 

20h - Junina Matutinho 
20h45 - Flor da Sulanca 
21h30 - Junina Traquejo 
22h15 - Beija Flor 
23h - Dona Matuta 

21/06 
 
20h - Junina Cariri 
20h45 - Mistura de Cor 
21h30 - Junina Forró Fiá 
22h15 - Vai Vai na Roça 
23h - Cambalacho 

22/06 

20h - Junina Xotear 
20h45 - Estrela Matutada 
21h30 - Chá de Zabumba 
22h15 - Magia Matuta
23h - Junina Raízes 
23h45 - Junina Zabumba  


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.