AÇÃO SOCIAL Comunidade Obra de Maria promove São João Solidário visando arrecadar fundos para ações sociais Entre os beneficiados estão 2 mil alunos e, diariamente, cerca de 300 pessoas que passam pelos hospitais mantidos pela associação católica

Por: Rodrigo Carvalho

Publicado em: 10/06/2018 14:34 Atualizado em: 10/06/2018 19:53

Quadrilhas animaram a noite do São João Solidário - Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Quadrilhas animaram a noite do São João Solidário - Foto: Samuel Calado/Esp.DP

Cerca de 800 pessoas prestigiaram, no último sábado (09), o São João Solidário da Obra de Maria. A festa, promovida com o intuito de arrecadar fundos para a manutenção de ações desenvolvidas pela instituição, arregimentou uma corrente do bem que encheu de emoção a todos os presentes. Organizado por Gilberto Barbosa e Maria Salomé, o evento contou com comidas típicas, apresentações de quadrilhas, ciranda e bandas de forró pé de serra para animar o público, que, animado, dançou a noite inteira. O valor arrecado com os ingressos será destinado à área rural de Moçambique e ajudarão na provisão de hospitais, creches e escolas para as mais de 2 mil pessoas que a Comunidade auxilia no país africano.

O presidente e fundador da Comunidade Obra de Maria, Gilberto Barbosa, comemorou o envolvimento de todos com o evento "Esse dia de hoje é uma ação solidária, um São João beneficente. Os recurso serão destinado para os que mais precisam. A alegria grande não é só pela compra dos ingressos — nós até pensamos em cancelar pelas últimas greves, mas resolvemos acreditar. Acreditar nas pessoas que nos amam, que nos valorizam e conhecem o nosso trabalho. Fico muito honrado de tantas pessoas importantes estarem aqui hoje, como o governador, o arcebispo, o presidente do Tribunal de Justiça (TJ) e tantos outros, para prestigiar esse evento tão querido", comentou.

Autoridades prestigiaram o evento da Comunidade Obra de Maria - Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Autoridades prestigiaram o evento da Comunidade Obra de Maria - Foto: Samuel Calado/Esp.DP

Prestigiando o evento, o governador Paulo Câmara enalteceu o trabalho da Comunidade e o desenvolvimento de seus trabalhos sociais. “Tenho a oportunidade de acompanhar esse trabalho que tem feito tão bem a Pernambuco, ao Brasil e ao mundo que é o da Comunidade Obra de Maria. Um trabalho que busca levar solidariedade e que trabalha, incansavelmente, contra as desigualdades, em favor dos mais pobres, levando a palavra de Deus e a fé de Nossa Senhora. Quem acompanha o trabalho e quem atua na Comunidade, sabe que ela cumpre um papel fundamental para melhorar nosso povo, as relações e para que as pessoas possam viver com mais paz”, afirmou o gestor.

O prefeito de São Lourenço, Bruno Pereira, ressaltou que espera a expansão das ações da instituição para ajudar ainda mais pessoas. "Queria agradecer a Gilberto e a Salomé. Principalmente por esse trabalho de resgate que eles estão fazendo aqui junto ao Jairo, nosso secretário de Cultura. A Obra de Maria está de parabéns, e espero ver a comunidade cada vez maior para ajudar não só ao povo de São Lourenço, mas a todos", frisou. O Defensor Público Manoel Jerônimo destacou a importância das ações sociais desenvolvidas. "É muito importante essa iniciativa da Obra de Maria. Essas ações integram a comunidade. Parabéns Gilberto, parabéns Salomé e a todos que fazem a Obra de Maria por resgatar o nosso São João também aqui nesta comunidade", finalizou.

Estiveram presentes no evento também o presidente do Tribunal de Justiça de Pernambuco (TJPE), desembargador Adalberto de Oliveira Melo; o presidente da Orquestra Cidadã, desembargador João Targino; o secretário de Cultura do município, Jairo Chaves; o arcebispo de Olinda e Recife, Dom Fernando Saburido; o administrador da caridade do Vaticano, o monsenhor Leonardo Di Mauro; além do Defensor Público Manoel Jerônimo.

Construindo sonhos

A história da Comunidade Obra de Maria se confunde com a do seu fundador, Gilberto Gomes Barbosa, 49. O projeto surgiu de um sonho, quase impossível, que se tornou realidade e há 28 anos vem transformando vidas. Com a ajuda de Maria Salomé, cofundadora, Gilberto conseguiu levar ao mundo o trabalho de evangelização e recuperação de dependentes químicos. Hoje, a comunidade tem mais de 2,8 mil missionários e dispõe de 690 voluntários, dos quais 300 atuam em tempo integral. 


OBRA DE MARIA RECEBE IMPORTANTE REFORÇO PARA ESTIMULAR AÇÕES SOCIAIS

Leonardo Di Mauro, administrador da caridade do Vaticano - Foto: Samuel Calado/Esp.DP
Leonardo Di Mauro, administrador da caridade do Vaticano - Foto: Samuel Calado/Esp.DP

O São João Solidário da Obra de Maria contou com um reforço de peso das ações sociais pelo mundo. O monsenhor Leonardo Di Mauro, a maior autoridade social do Vaticano depois do Papa Francisco, esteve no evento, que aconteceu na sede da Comunidade, em São Lourenço da Mata, e revelou o seu encanto com o trabalho social e de evangelização desenvolvido pelos seus membros.

"Vim junto com duas irmãs do serviço de caridade para ver o Nordeste e os projetos sociais que nós financiamos com o dinheiro doado pela Igreja Católica italiana. De vez em quando nós visitamos os projetos para poder contar, na Itália, como funciona e qual o impacto que eles têm na realidade das pessoas. Nesse tour que nós fizemos pelo Nordeste, estamos tendo, de verdade, uma boa impressão. Estamos contentes em saber que o dinheiro investido realmente chega aos pobres através de ações sociais. São serviços importantes para as pessoas mais carentes", afirmou Di Mauro.

O Monsenhor está visitando as obras sociais de 38 projetos no Nordeste que são apoiados pelo Vaticano. Administrador da caridade da Igreja Católica no mundo, ele gere os recursos do Vaticano para financiar ações sociais. Di Mauro chegou à sede da Obra de Maria na semana passada para conhecer de perto o projeto Semear o Futuro, que disponibilizou mais de 60 serviços e atividades gratuitas à população entre os dias 4 e 10 de junho. Após sair do Recife, ele ainda pretende visitar os projetos financiados em cidades como Fortaleza e Salvador.





Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.