CARUARU Campanha 'Homem também cuida' quer envolver homens na prevenção ao Zika Vírus Inicialmente, as ações serão desenvolvidas no Alto do Moura - uma comunidade de origem rural e que passa por um processo recente de urbanização

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 07/06/2018 19:23 Atualizado em: 07/06/2018 19:36

Foto: Luis Robayo/AFP (Foto: Luis Robayo/AFP)
Foto: Luis Robayo/AFP

A prevenção ao Zika Vírus deve ser um assunto tratado por todos, não só por mulheres. Pensando nisso, o Instituto Papai desenvolveu a campanha 'Homem também cuida' a fim de promover um maior envolvimento dos homens no combate ao Zika Vírus, na cidade de Caruaru, Agreste Pernambucano, segunda região com maior incidência de casos.

Em Pernambuco, no primeiro trimestre, foram registrados pela Secretaria Estadual de Saúde 108 casos de Zika Vírus. Essa arbovirose pode resultar em quadros de enfermidade aguda, mortes e está associada a malformação fetal em mulheres grávidas. Em 2016, os milhares de casos de microcefalia em recém-nascidos, em especial na região Nordeste, chamaram a atenção das autoridades de saúde do país e da Organização Mundial de Saúde.

A campanha Homem também cuida tem dois focos: 1) nos homens: para evitar a transmissão por via sexual e para que acompanhem as ações de combate às larvas dos mosquitos transmissores; e 2) nos profissionais de saúde da atenção básica, para que envolvam os homens em suas ações estratégicas de prevenção e cuidado no contexto do Zika Vírus.

Em Caruaru, inicialmente, as ações serão desenvolvidas no Alto do Moura - uma comunidade de origem rural e que passa por um processo recente de urbanização. 

Dados

Além da notificação de 108 casos do Zika Vírus em 38 municípios pernambucanos, foram registrados 2.879 casos suspeitos de dengue e 420 casos de chikungunya no estado. Os dados são do boletim arboviroses da Secretaria de Saúde de Pernambuco. Em quase todo o estado houve uma queda no número de notificações do Zika, no entanto, nesse primeiro trimestre aumentou, em relação ao mesmo período de 2017. 


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.