APLICATIVOS Motoristas de aplicativos se reúnem para debater regulamentação na Câmara Dentre as reivindicações estão a aplicação de um curso de formação e cadastros junto à prefeitura, e a proibição de veículos de ano menor que 2013 circular

Por: Diario de Pernambuco

Publicado em: 06/06/2018 15:26 Atualizado em: 06/06/2018 15:56

Foto: Cortesia
Foto: Cortesia
Motoristas de aplicativos, como Uber e 99 POP, se reúnem na Câmara Municipal do Recife na tarde desta quarta-feira (6) em reunião pública, no plenarinho, para tratar do projeto de lei do Executivo nº 11/2018 que visa a regulamentação do serviço de transporte individual de passageiros intermediado por plataformas digitais na cidade. O encontro tem como objetivo ouvir os representantes dos motoristas de aplicativos. 

O projeto de lei, enviado pelo prefeito Geraldo Julio, tem cinco páginas e está distribuído em 24 artigos, para tramitação ordinária - quando não tem pedido de urgência. Este recebeu 40 emendas, destas, 17 foram do vereador Aerto Luna, que teria levantado questões negativas.  De acordo com o motorista da Uber  e 99 POP, Thiago Silva, as propostas são "ruins, péssimas e desastrosas". "As emendas que mais pensam em acabar com o Uber do que em uma regulamentação moderna", disse. 

Dentre as reinvindicações dos condutores estão a aplicação de um curso de formação e cadastros junto à prefeitura, e a proibição de veículos de ano menor que 2013 circular. "Torna o processo totalmente burocrático. É péssimo pro motorista e para a população, porque vai limitar a quantidade de veículos e o serviço vai ficar mais caro, fora o desemprego", explicou a motorista do Uber Márcia Cruz, de 40 anos. 

Ainda de acordo com Márcia, atualmente são 25 mil motoristas e 36% desses já seriam excluídos devido a limitação do ano do veículo até cinco anteriores. 
 
Já em prazo de análise das ementas para emitir o parecer, o presidente da Comissão, o vereado5r Gilberto Alves (PSD) informou que na próxima quarta-feira (13) será a vez de reunir os representantes dos taxistas.



Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.