Diario nos Bairros Golf Country quer atrair mulheres Com 90 anos, um dos clubes mais tradicionais do Recife pretende atrair o público feminino para o golfe e o hipismo, tracionalmente masculinos

Publicado em: 05/06/2018 10:43 Atualizado em: 05/06/2018 10:49

Com uma área de 64 hectares, o espaço oferece um contato maior com o verde. Foto: Thalyta Tavares/Esp DP
Com uma área de 64 hectares, o espaço oferece um contato maior com o verde. Foto: Thalyta Tavares/Esp DP

O Caxangá Golf & Country Club está perto de completar 90 anos, mas ainda carrega ares de ser inacessível financeiramente. Pelo menos aos olhos de alguns. Pensando nisso, a direção do espaço quer apostar na mudança dessa imagem. Não só isso: quer atrair mais mulheres, pois o gênero tem sido pouco frequente no clube.

Hoje existem 40 títulos de posse à venda no clube. Cada um custa R$ 40 mil, em média, valor que pode ser negociado. Se o interessado comprar o título de posse diretamente a um sócio, precisará desembolsar o valor de R$ 8 mil pela taxa de transferência. A mensalidade custa R$ 765, se paga até o dia cinco de cada mês. Se o sócio passa 25 meses sem pagar, perde o título.

O Caxangá oferece um espaço verde e esportes diferenciados, como hipismo, golfe e tiro. "As pessoas passam aqui na frente e pensam que o clube é inacessível, mas não é assim. Os preços cobrados são justos. Temos uma maioria de frequentadores homens, muitos médicos e delegados federais", explicou Carlos da Fonte, presidente do Caxangá há quatro anos.

Outra forma de frequentar o clube é ser sócio-contribuinte, ou seja, a pessoa paga apenas a mensalidade, mas não tem o título. O presidente do clube reconhece a localização, na Avenida Caxangá, como o maior obstáculo para atrair mais sócios. Hoje são 600 sócios-proprietários. "O trânsito da via dificulta um pouco o acesso", afirmou.

Os principais atrativos do clube são o golfe e o hipismo, além da natureza distribuída em 64 hectares. Diversas espécies de aves podem ser observadas e é possível ver de perto até mesmo jacarés. Na opinião de Carlos da Fonte, os tipos de esportes ofertados talvez não atraiam tantas mulheres. "Também já tentamos colocar salão de beleza, por exemplo, mas as pessoas costumam ter os profissionais preferidos. Acho que não daria certo", presume da Fonte.

O clube também tem um convênio com a Prefeitura do Recife, que prevê o envio de alunos de escolas municipais para o espaço todas as segundas-feiras para participarem das escolinhas de hipismo e de golfe. Os que se saem melhor nas atividades têm os mesmos direitos que os sócios.

O Caxangá tem tradição de produzir campeões. O estudante Henrique Maranhão tem 13 anos, treina hipismo há cinco, e já conquistou o título de campeão Sul-americano de 2016.  "Para saltar os obstáculos, é preciso ter uma relação de amizade com o animal. Ele confia na gente e vice-versa," ensina o estudante. 

O hipismo, junto com a natação, estão entre os esportes que mais trabalham o corpo. O clube oferta 300 baias, que podem ser alugadas por sócios por R por mês.

No início de novembro está previsto um campeonato de golfe com  participantes do Brasil e do exterior e premiação, com distribuição de taças. O Caxangá Golf fica na Avenida Caxangá, 5362.


Os comentários abaixo não representam a opinião do jornal Diario de Pernambuco; a responsabilidade é do autor da mensagem.